Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

PORTUGAL: BEM VINDO SANTO PADRE!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

15 agosto 2009

Férias: Encontro com Deus, família e amigos

Paz e bem amigos!
Nestes últimos tempos tenho-me dedicado menos vezes ao Retalhos contudo, por aqui venho para receber de vós a partilha e os comentários. São esses momentos que tornam sempre este blogue tão importante.
Pois é, tal como muitos de vós estou em tempo de férias.
Tem sido um tempo de muitas coisas, partilha e estar com Amigos, matar saudades da família e ser presença junto dos que muito amo e que são o meu sangue… sentir o calor e o carinho que só os pais podem dar e de mim receber.
Sentir que os mais novos da família cresceram mais um ano e que… mais presos se sentem a quem tanto os ama, não porque lhes compram coisas e mais coisas mas porque dão o que dinheiro algum pode comprar: tempo, dedicação, calma de quem ensina e explica, amore e ternura, confiança de um abraço, de um beijinho (à esquimó), de um banho com espuma preparado com calma… rir, brincar, mudar terra às plantas e… ter que dizer até pró ano com um sorriso grande, diante de uma criança que chora e que diz não querer partir… e o nosso coraão fica pequenino porque também não apetecia deixar partir mas… a vida é isto mesmo.
Foi tempo de presidir à Primeira Comunhão e Profissão de Fé dos meus sobrinhos Samuel e Margarida, e dentro de dias o Baptizado do Luisinho… Férias que são tempo de Graça…
Férias são para mim também o lugar de Deus. Muitos esquecem-se de levar Deus na sua bagagem… para mim é impossível Ele não estar presente. A minha pobre alma de franciscano leva-me sempre a encontrar Deus Pai e Criador, sobretudo diante do mar e do sol.
Quietar-me ali diante da imensidão do oceano e contemplar o sol que se põe, escutando as ondas e sentindo o sereno ar no rosto, recorda-me sempre a velhinha história da boneca de sal que, tendo acordado e sentindo necessidade de humedecer os lábios percorre tudo em busca da fonte de tal sabor – o sal – desde a gota de água da torneira, ao riacho, ao rio e finalmente o mar que, num primeiro instante lhe derrete as pernas de sal mas que logo depois a envolve e faz sentir que ela é parte desse todo que lhe diz: “O mar? Que é o mar? Sou Eu!”
Assim somos nós… assim me sinto eu diante do mar, parte daquele todo que mais não é que reflexo do Deus que me ama e me fala pelas maravilhas da Criação.
Nada de novo isto, já se sabe, o mar e todas as coisa eram, para Francisco e para os franciscanos ao longos dos séculos, o lugar de encontro com Deus Criador. Como não sentir desejo de ser pescador enviado por Deus, como não sentir admiração e contemplação pelo mar, pelo sol, pelo vento, pelas gaivotas que nos convidam a olhar para o Alto e a desejar voar mais e mais em direcção ao céu – Deus…
Como não sentir no sol dourado a contemplação do sol que se põe para de novo, qual astro da manhã pascal, se reerguer sobre nós voltando a dar luz e vigor ao nosso viver.
E o vento suave da maresia acompanhado com o som das ondas… harmonia perfeita que nos leva a silenciar tudo o que nos perturba para nos ajudar a escutar Deus.
Lembro aquela outra velhinha história dos “sinos do templo”. Sim, o templo de uma ilha que tinha o mais belho carrilhão do mundo e que um maremoto levou para o fundo do mar.
E como as gentes costeiras diziam que de quando em vez se conseguiam escutar ainda os sinos.
Alguém de muito longe vem para a praia para tentar escutar mas… mesmo filtrando todos os outros sons desistiu porque não seria ele um feliz contemplado a escutar tal harmonia vinda das profundezas do oceano. E ao ir despedir-se de tudo aquilo para regrassar a sua casa, sem se preocupar agora em filtrar os diversos sons da beira mar, começa a ouvir um sininho, depois outro, e muitos outros em seguida… afinal… junto ao mar podemos escutar Deus se nos envolvermos com os sons que Ele coloca diante de nós. É contemplação, graça e mistério que as férias nos podem proporcionar e que para a maior parte das pessoas não faz parte da sua bagagem…
Para mim, estar diante do mar, e sobretudo ao por de sol, nesta Paz do fim do dia quando tudo se silencia e apenas escutamos o som do mar e o reflexo da luz dourada do sol na água, mais não é que um convite a parar, silenciar tudo para escutar Deus e a mim mesmo.
“Vinde a mim, todos vós que andais cansados e afadigados, que Eu vos aliviarei…”
As férias são o tempo de retemperar forças para reorganizar projectos, pensar objectivos, ser e estar com a família e os amigos, connosco próprios.
Férias é o tempo previlegiado para estar com Deus.
Neste dia da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, não quis escrever como fiz no ano passado – podereis ir ler sobre esta grande Solenidade – mas escrever sobre o que é a experiência de parar para me encontrar, para vos encontrar, para O encontrar…
Em cada por de sol, seja ele à beira mar ou por de trás da serra, tenho presentes cada um de vós…
“Desde o nascer ao por de sol, a minha alma glorifica o Senhor…”
Que Nossa Senhora da Assunção vos abençoe.
Abraço para todos.

11 agosto 2009

Santa Clara de Assis

"Louvado sejas, meu Senhor, por me teres criado"!
No fim da vida assim se expressou Clara de Assis, a "plantazinha de Francisco".
É esta Mulher e Irmã que hoje a Igreja celebra e de forma especial toda a Ordem Franciscana e as Irmãs Clarissas.
Clara rompe com todas as estruturas do seu tempo para se consagrar a Deus, ao jeito dos Irmãos Menores, e Francisco a recebe e promete solicitude e cuidado fraterno para todo o sempre.
Oito séculos passaram...
Muito poderiamos escrever aqui sobre Clara e a Vocação das Damas Pobres de S. Damião, hoje mais conhecidas como Irmãs Clarissas.
Remeto a vossa atenção e reflexão para oq eu escrevi há um ano atrás em http://betus-pax.blogspot.com
Neste dia tão grande para todos aqueles que, de uma forma ou outra vivem ao jeito de Francisco e Clara, imploro a bênção de Clara de Assis.
Que ela nos ensine a caminhar com Menoridade onde quer que nos encontremos.
Comunhão de oração para com as nossas Irmãs Clarissas.
Como Clara sejamos capazes de acolher a vida e o que Deus nos permite viver com a mesma gratidão com que ela chegou ao fim da vida.
Paz e bem!

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você