Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

Senhor! Fazei-me instrumento da vossa paz!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

15 dezembro 2013

Que fazer? ALEGRAI-VOS!!!

Celebramos hoje o terceiro Domingo do Advento, chamado também Domingo “Gaudete”, porque a liturgia nos convida à alegria.
Hoje a liturgia permite o uso de Paramentos rosa ou de cor violeta esbatido como que a aliviar o roxo da penitência e para mostrar que esta penitência não é incompatível com
a alegria de sentir próximo o “Verbo de Deus”.
Neste sentido podemos escutar João Paulo II: «Um insistente convite à alegria caracteriza a liturgia deste terceiro domingo de Advento, chamado «Gaudete», porque a palavra «Gaudete» é, precisamente, a primeira da antífona de entrada. «Alegrai-vos», regozijai-vos! Ao lado da vigilância, da oração e da caridade, o Advento convida-nos ao júbilo e à alegria, porque já está próximo o encontro com o Salvador. O profeta… preanuncia os prodígios que o Senhor realizará em favor do seu povo, libertando-o da escravidão e reconduzindo-os à pátria. Com a sua vinda, realizar-se-á como que um novo e mais importante êxodo, que fará reviver em pleno o júbilo da comunhão com Deus. Para todos os que estão desencorajados e desconfiados, ressoa a «boa notícia» da salvação: os resgatados de Javé sentirão uma alegria sem fim e a tristeza e o pranto fugirão».
Vejamos então que podemos reflectir a partir das leituras.
Comecemos com Sofonias 3,14-18a
Este texto que podemos ler (Cf. Bíblia on-line na coluna da direita), situa-nos no séc. VII a.C. A cidade de Jerusalém tinha sido invadida e o Templo de Deus profanado, levando a que se praticassem aí cultos a deuses pagão e a gerar a infidelidade para com a aliança estabelecida com Deus.
É aqui que surge o Profeta Sofonias a atacar a idolatria do culto, as injustiças, o materialismo, a despreocupação religiosa e os abusos da autoridade.O Profeta anuncia um castigo para com os profanadores e infiéis mas ao mesmo tempo faz um enorme apelo à conversão, a que o povo se volte de novo para o Senhor seu Deus e viva na fidelidade à Aliança.
É aqui que surge o convite a que este povo seja um POVO NOVO, onde reina a alegria, a exultação, o júbilo porque “o Senhor revogou a sentença… e está no meio de ti…”
Por isso o convite a que o povo clame jubilosamente e não tema.
Mais ainda, o profeta anuncia que o próprio Deus, por causa do Seu Povo “enche-Se de júbilo, renova-te com o seu amor, exulta de alegria por tua causa, como nos dias de festa”.

O mesmo tema encontramos na carta de Paulo aos Filipenses ( 4,4-7)“Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos… O Senhor está próximo… em todas as circunstâncias, apresentai os vossos pedidos diante de Deus,

Paulo, preso por causa do Evangelho, recebe dos cristãos de Filipos ajuda fraterna e decide enviar-lhes esta carta manifestando todo o seu afecto e a esperança em Cristo Jesus.
Mesmo em sofrimento, Paulo não se cansa de exortar os irmãos à alegria, em todas as circunstâncias, e a rezarem de diversos modos porque só em Cristo encontrarão a alegria plena.
A salvação prometida realiza-se nesta certeza de que a presença salvífica de Cristo se concretiza nas acções da comunidade orante e que estas se manifestam também de forma muito especial no testemunho alegre de quem espera a ressurreição prometida em Jesus Cristo.

Em Lucas 3,10-18 encontramos de novo João Baptista que nos desafia claramente a mudar de vida para podermos aceitar um novo Baptismo.


A grande questão que é colocada a cada um de nós, neste Evangelho de Lucas, é “QUE DEVEMOS FAZER?”Três situações se apresentam e a cada uma a resposta concreta.Este é o quadro que nos é apresentado nos vers. 10-14.
Perguntar “o que devemos fazer” implica que nos abrimos à proposta salvadora que nos vem de Deus. Querer saber o que fazer é estar predisposto a iniciar um novo caminho, um novo desafio, tenha ele os obstáculos que tiver. A resposta imediata é a do convite à conversão, à mudança de vida, à prática do bem.
Ao povo em geral, João Baptista recomenda a sensibilidade às necessidades de quem nada tem e a partilha dos bens; aos publicanos, pede que não explorem, que não se deixem convencer por esquemas de enriquecimento ilícito, que não despojem ilegalmente os mais pobres; aos soldados, pede que não usem de violência, que não abusem do seu poder contra fracos e indefesos…

Mas para onde conduz este novo caminho proposto por João? Porque fazer tal caminho?A resposta a esta questão vem logo a seguir nos vers. 15-18.João está a exortar à conversão e ao Baptismo. Ele baptiza nas águas do Jordão contudo sabe e anuncia que este não é o Baptismo definitivo. João aponta para a chegada do Messias, Aquele a quem ele nem sequer é digno de desatar a correia das sandálias – saberia João que tinha a missão de o Baptizar? – Aquele que virá baptizar pelo Espírito Santo e no fogo (do amor de Deus que nos ama e quer salvar).
O Baptismo de Jesus Cristo é para aqueles que querem ser este Povo renovado, o Homem novo tantas vezes proclamado em S. Paulo, Homem aberto ao novo da história, à nova relação íntima com o Deus Amor. Por isso o Baptismo no Espírito, Baptismo de confirmação de fé em Deus, o único Deus presente em Jesus Cristo que se faz Homem como nós.
Este Baptismo é aquele que também nos purifica de todo o mal, de todo o pecado, que nos confere uma vida nova de libertação de nós mesmos para sermos só de Deus. Daí se entende esta referência ao fogo que na Sagrada Escritura tem este sentido de purificar, apagar todo o mal em nós.
Neste Domingo “Gaudete” podemos também nós fazer esta pergunta: “que devemos fazer?”…
Escutemos o que Deus nos pede, a cada um em particular, na circunstância da nossa vida que vivemos.
Mas não esqueçamos que o maior desafio que nos é lançado é o de nos alegrarmos e exultar, em todas as circunstâncias, porque o Senhor está próximo.
“Alegrai-vos sempre no Senhor!”

8 comentários:

Lena disse...

Que devemos fazer? Alegrarmo-nos no Senhor…Como diz o profeta Sinfonias, somos convidados à alegria: «clama jubilosamente, solta brados de alegria», pois o Senhor está no meio de ti e não tens de temer nenhum mal, ELE É O Emanuel….O próprio Senhor Se enche de júbilo por causa de Israel e, hoje, por nossa causa. Por causa desta alegria do Senhor, S. Paulo, também nos convida a viver na alegria e diz-nos: «Alegrai-vos sempre no Senhor» …
Convite a viver o Advento na certeza de que o Senhor virá. Esperá-LO com coração jubiloso, apesar das dificuldades e dos problemas, dos males e das nossas fragilidades humanas…
«Que fazer?... É a pergunta de quem se deseja abrir à graça, que pede o DOM da conversão para preparar o Natal do Senhor. O importante é trabalharmos a nossa conversão, pois o Senhor está a chegar…

Anónimo disse...

Boa noite Amigo

Que bom que é regressar a casa, depois de um Acampamento de Escuteiros no Cabeço de Montachique, onde predominou o tempo muito frio, e sentir este quentinho.
Que bom que é abrir a internet e entrar neste "pedacinho do céu", tão quentinho e acolhedor, e encontrar as leituras e uma breve explicação das mesmas, como só tu tão bem fazes e que já tenho muitas saudades de escutar.
Depois de um fim de semana sem Eucarístia, pois o Sacerdote daquela pequenina comunidade junto ao Cabeço decidiu não celebrar a Eucarístia, pois apenas tem como assembleia 4 senhoras de idade, das quais 2 se encontram doentes e 1 estava ausente, encontro aqui mais um momento de oração.
Fizemos uma pequenina celebração da Palavra em campo, onde referimos que este era o Domingo da Alegria. Para mim foi mesmo. Apesar das nódoas negras, arranhões e cansaço fisicos que trago comigo, pois isto de ser uma futura dirigente não é fácil, alegro-me porque neste fim de semana senti uma paz enorme que já não sentia há já algum tempo.
Confesso que já me começava a preocupar, pois sentia que não estava a viver este tempo com alegria, esperança e confiança, mas sim um tempo de amargura e tristeza profundas.
AMIGO JESUS, será que ainda vou a tempo de preparar o meu coração para te receber?

Obrigado Amigo por mais uma vez nos brindares com tão belas palavras, com tão maravilhosa explicação da Palavra do Senhor neste Domingo da Alegria.

De alguém que está sempre...

Pantera Teimosa

Albertino disse...

Pantera Teimosa, paz e bem.

Sinto sempre um enorme carinho pelos nossos Dirigentes e animadores locais que, na ausência de Eucaristia, sabem que a Palavra do Grande Chefe jamais se pode esquecer.
Nas muitas acções de formação nunca me canso de repetir que o Chefe pertence ao Ministério dso leigos e que tem a missão de ser um braço do Assistente. É uma tarefa tão nobre e que infelizmente a maior parte dos nossos irmãos Escutas descuram. Nunca esquecerei a primeira experiência que tive de presidir a uma Celebração da Palavra em campo, junto à praia da Adraga. Já lá vão alguns anos e confesso que foi um momento marcante.
Que O Grande Chefe continue a dar ao CNE bons Dirigentes, conscientes da sua missão de ajudar a formar o Homem integral.
Boa caça e convosco "Sempre Alerta p'ra Servir".

Frei (Lince Cantor)

maresia disse...

Olá Amigo!
Parabéns a Pantera Teimosa pela partilha que aqui nos deixa. Caso curioso é aquele que hoje aconteceu na nossa pequena comunidade...depois de esperarmos cerca de trinta minutos sem que o Sacerdote aparecesse, decidiu a comunidade fazer a Celebração da Palavra, com os Ministros da Comunhão que se encontravam presentes. Como sentimos a falta que os Sacerdotes nos fazem. Foi ao mesmo tempo um alerta para o Ano Sacerdotal que estamos a viver e da necessidade de pedirmos ao Senhor da Messe que envie mais Operários...
"Que poderei fazer?" Como poderei causar Alegria ao Bom Deus?
Talvez causando alegria aos irmãos...

Anónimo disse...

Boa tarde família Retalhos,
Dada a incipiente cultura cristã por mim manifestada, fui tentar conhecer ligeiramente o retrato do Profeta Sofonias... Pois bem, quase me atrevo a suspeitar: seria que o espiríto de Sofonias poderia caminhar a nosso lado na Terra???? Sei não, é que encontro actualmente entre nós essa desorientação religiosa... que projectou seu aparecimento...
Não um só, mas vários Sofonias...
Ai Frei AR por favor tenha cautela com este comentário. Por favor se acha que sugiro algo condenável, NÃO ME PUBLIQUE

Albertino disse...

"Anónimo" (sinto-me mal em escrever para alguém anónimo mas é para saber que é para si.
Publico sim, claro que publico e faço eco do seu comentário.

Como Homem, Cristão e Sacerdote devo dizer-lhe que tem toda a razão no seu pensamento.
Vivemos um tempo em que parece que a relação com Deus é feita apenas ao nosso belo prazer e como nós queremos. Não damos lugar a Deus, mesmo em igrejas e comunidades, disso eu também não tenho dúvida. Já foi pior, felizmente, o que significa que já se fez um longo caminho mas urge que cada vez mais sejamos nós mesmo "Sofonias" apelando a este regressar a Deus, ao Seu Amor infinito.
Tenho consciência que eu mesmo muitas vezes descuro a presença de DEus em mim e por mim junto dos irmãos, e como lhE peço perdão, mas quero sempre acreditar que Deus fará o que eu não sou capaz.
Temos todos nós que ser este grito de esperança de Sofonias e sentir a alegria de Deus que está perto, está mesmo aqui no nosso coração.
Ajudemo-nos uns aos outros sem esquecer que denunciar o mal ou o menos bom em nós, implica também o sentido da Caridade de S. Paulo.
Alegremo-nos sempre no Senhor.
Obrigado a todos os que na minha vida são "Sofonias" e "Paulo".
Benedicat.

mariana disse...

O terceiro domingo do Advento tem um sabor de alegria. É o "Domingo da Alegria",
Que alegria! Esse lugar para onde vamos caminhando, o Natal. É o nosso encontro com Deus, com o Messias, o Deus Connosco, O Emanuel, que veio morar na nossa terra, no nosso coração: “Alegrai-vos, O Senhor está perto”.
Cristo vem transformar-nos numa terra de paz e de verdadeira alegria.
Essa transformação não acontece de repente. Ela pede-nos uma longa paciência. “Como a do agricultor que espera o precioso fruto da terra, aguardando pacientemente as chuvas do outono e as da primavera”.
A humanidade é como a terra árida do deserto, onde brotam os espinhos do pecado e de toda a maldade. Sobre ela cai a chuva do céu trazida por Jesus - que lá do alto, ELE derrame as suas nuvens de justiça, e o mundo se transforme. Porque nós, cristãos, não sabemos ser esse fermento na massa que modifica o nosso coração numa santificadora levedação espiritual. Não sabemos ser essa luz que ilumina pelo exemplo de Cristo que veio como Jesus- Menino e que renasce todos os anos para nos despertar...! Saibamos abrir o coração para acolhe-lhO!
Saibamos ser o sal que tempera com o sabor do bem e da virtude. Temos que aprender de São João Baptista a não sermos como as canas que o vento dobra, nem criaturas cheias de vaidade.
Paz e Bem!

Mãe Lena disse...

Natal 2013

Tenhamos sempre o coração disponível para o Altíssimo.

Só ELE conduz-nos no caminho de Paz e Bem.

Alegremo-nos e preparemo-nos para O receber.

Obrigada Frei pelo cuidado neste Cantinho da Paz.

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você