Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

SANTA E FELIZ PÁSCOA!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

25 abril 2010

O Testemunho suscita Vocações

Hoje celebramos o quarto Domingo da Páscoa, Domingo do Bom Pastor e
47.º Dia de Oração pela Vida Consagrada que este ano teve como tema: O Testemunho suscita Vocações".
Neste sentido quis voltar a partilhar a minha mensagem através dos meios audiovisuais, como tão recentemente peiu o Papa aos seus Sacerdotes.
Deixo as imagens do vídeo com a minha mensagem, reflexão e Oração própria desta Semana da Vida Consagrada.
Desculpem os cortes mas a versão original era grande demais para o youtube pelo que tive que cortar alguns pedaçoes.
(Desactivar na coluna da esquerda a música do blog)

Rezar para testemunhar

Está previsto publicar aqui um vídeo sobre este DIA DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES CONSAGRADAS contudo, nem sempre a técnica parece estar do nosso lado.
Assim que possível aqui será publicado, já depois de longas horas de trabalho.
Entretanto fica a Oração que todos fomos convidados a rezar ao longo desta semana.
A todos os que rezais pelos Consagrados, o nosso muito obrigado com a bênção de Deus.


“O testemunho suscita vocações”

Senhor da messe e pastor do rebanho,
faz ressoar em nossos ouvidos
o teu forte e suave convite: “Vem e segue-Me”!
Derrama sobre nós o teu Espírito:
que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho
e generosidade para seguir a tua voz.
Senhor, que a messe não se perca por falta de operários.
Desperta as nossas comunidades para a missão.
Ensina a nossa vida a ser serviço.
Fortalece os que querem dedicar-se ao Reino,
na vida consagrada e religiosa.
Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores.
Sustenta a fidelidade dos nossos bispos,
padres e ministros.
Dá perseverança aos nossos seminaristas.
Desperta o coração dos nossos jovens
para o ministério pastoral na tua Igreja.
Senhor da messe e pastor do rebanho,
chama-nos para o serviço do teu povo.
Maria, Mãe da Igreja,
modelo dos servidores do Evangelho,
ajuda-nos a responder “sim”.
Ámen.

22 abril 2010

MÃE TERRA: Biodiversidade ferida

“Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta e governa, e produz variados frutos, com flores coloridas, e verduras” (CC 9).

Assim escreve S. Francisco a dada altura no seu belo Cântico das Criaturas (também chamado do Irmão Sol), ao referir-se à Terra, este planeta onde habitamos e que é Criação da mão de Deus, assim o creio firmemente. Não importa por que processo ou em que tempo, não me atrevo a fazer reflexões sobre teorias evolucionistas ou criacionistas, simplesmente creio que “No princípio criou Deus o Céu e a terra” como nos relatam os autores do Livro do Génesis, de forma tão bonita e simbólica.
Relata-nos o Livro do Génesis (1, 1-2)
No princípio, quando Deus criou os céus e a terra, a terra era informe e vazia, as trevas cobriam o abismo e o espírito de Deus movia-se sobre a superfície das águas.”
DEUS CRIOU… e Este Deus Criador é o Pai e Senhor da Vida que chama a tudo pelo seu nome e ordena “FAÇA-SE”, é o Filho que tudo cria com o Pai como nos diz S. João no prólogo do seu Evangelho
“No princípio Ele estava em Deus. Por Ele é que tudo começou a existir; e sem Ele nada veio à existência. Nele é que estava a Vida de tudo o que veio a existir.” (Jo 1, 1+), e é o Espírito Santo (de Deus) que “pairava sobre as águas”, no acto da Criação, como nos narra o mesmo Livro do Génesis.
Mas voltemos a S. Francisco: “Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta e governa, e produz variados frutos, com flores coloridas, e verduras” (CC 9).
Para Francisco de Assis a terra não era apenas um lugar onde nascemos, onde a Vida nos gerou para a vida, onde o nosso ser frágil e mortal terá simplesmente que habitar e deambular já que não pediu para aqui nascer. Para Francisco a TERRA é IRMÃ porque criatura do mesmo Pai Criador e Deus, é MÃE porque nos amamenta e alimenta com seu frutos e água, porque nos acalenta com o carinho maternal com flores coloridas e verduras repousantes. Ele é, por isso, quem nos GOVERNA… Creio que neste DIA DA TERRA estes aspectos de uma tão simples mas tão sábia expressão de S. Francisco deve ser para todos motivo de grande reflexão. Olhar a terra como parte de nós, a vida recebida de Deus e que para Deus nos conduz: a VIDA…
Muitos textos dos biógrafos de Francisco poderíamos aqui referir, quão belos são no que toca ao seu amor e respeito por todos os seres criados, desde os animados aos inanimados. Respeito ao ponto de pisar com delicadeza as pedras do caminho, deixar crescer ervas e plantas silvestres na cerca dos conventos, alimentar os animais, sobretudo em duas de festa, não permitir que se cortasse totalmente os ramos da irmã árvore, não deixar que nas capelas se extinguisse a chama da lamparina, amar os animais mais mansos como o cordeiro e a pomba, falar com os mais bravos ou companheiros como o irmã lobo e o irmão falcão… tantas coisas ele nos deixou como testemunho de preocupação, amor e respeito pela Terra. Por isso João Paulo II o proclama Patrono da Ecologia e dos Movimentos Ecológicos.
Em Outubro passado, mês de S. Francisco, é proclamado o Ano Internacional da Diversidade Biológica 2010, declarado pela Assembleia-geral da ONU, sob o tema: “A biodiversidade é a vida. A biodiversidade é a nossa vida”

Desta forma 2010 pretende “celebrar a diversidade da vida na Terra e contrariar a perda da biodiversidade no mundo”. Na verdade, o ritmo de extinções é “alarmante”, ou seja, mil vezes o ritmo que seria natural, estima a ONU. “Esta perda é causada pelas actividades humanas e estima-se que seja agravada pelas alterações climáticas”.
Celebrar a VIDA e a sua biodiversidade parece não passar de palavras, actos poucos se vêem e, a acreditar na comunicação social, afinal passados estes meses não parece que o mundo tenha feito parar a devastação e destruição desta riqueza vital que é a terra e a sua biodiversidade.
Os tempos últimos têm sido de muita dor para muitos países, povos, culturas envolvidos de um momento ao outro em catástrofes: Haiti, Brasil, Peru, Portugal (Madeira), Islândia… Terramotos, sismos, maremotos, tsunamis, vulcões, tempestades, incêndios… para não falar do maior terramoto que existe à face da terra: A MÃO HUMANA que devia ser mais para ajudar a preservar o bem que temos e teima em matar, destruir, a custo de vidas e da destruição do ecossistema, com o objectivo do progresso. Que progresso é este que não respeita a Mãe Natureza, que não respeita os seres que a compõem, as espécies ameaçadas e em extinção, o próprio Homem que tantas vezes defende os direitos da terra com a própria vida.
Claro que muito se tem feito e cada vez mais se tem sensibilizado para uma maior preservação da natureza e da Vida, nunca como hoje se falou tanto em reciclagem, as escolas repetem a cada momento a mensagem, fazem trabalhos que sensibilizam as crianças - lembro os trabalhos dos AMIGOS DE PALMO E MEIO e o que já vos mostrei em vídeo dos alunos do nosso EXTERNATO - contudo, os grandes da terra – grandes só por terem mais poderes mas que na maior parte em nada se notam para o bem comum desta Casa Comum que habitamos – assinam tratados e acórdãos que acabam por ficar apenas no papel. Pelo que dizem os entendidos, este Ano Internacional da Diversidade Biológica 2010, está muito aquém do que se poderia esperar. Não vemos a terra ser mais preservada, mais protegida nem a VIDA mais respeitada.
Onde irá parar esta exploração desenfreada dos valores da Vida, da Biodiversidade, do que somos na verdade todos nós enquanto seres habitantes desta Casa Comum, a “mãe terra”?
Olho para Francisco e imploro-lhe que toque o coração de quem tem poder sobre as decisões de protecção da Vida na terra, da própria terra, da Pessoa Humana, a fim de que mais do que colóquios, conferências, tratados em papel se assumam grandes responsabilidades pelos ferimentos que provocamos a cada momento ao planeta azul.
Não queria deixar passar este dia sem escrever o que me sai da alma neste momento.
Inspirado nesta foto que encontrei na net, fui escrevendo, sentindo nestas mãos e corpos, grávidos da mãe terra, as mãos do Criador, as mãos de Francisco, as minhas e a tuas mãos que acolhem, protegem e cuidam da terra como uma mãe acolhe, protege e cuida o seu filho no ventre, gerado com amor.
“Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra…”

18 abril 2010

Semana de Oração pelas Vocações

Iniciámos hoje, terceiro Domingo da Páscoa, a SEMANA DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES CONSAGRADAS.
Hoje no Evangelho Jesus apresenta-se como Aquele que VIVE e caminha connosco, prepara a FESTA para nós mas pede-nos a FIDELIDADE da nossa acção em plena confiança para com Ele.
"Lançai as redes... é o Senhor!... Trazei dos que pescastes..."
Iniciamos esta semana de Oração dando graças a Deus por todos os CONSAGRADOS que nos deu e que hoje são sinal e presença do Seu Amor por nós e que, tal como Pedro, respondem "tu, Senhor, sebes tudo, sabes que eu Te amo".
E Cristo continua hoje como então a levar-nos à MISSÃO: "Apascenta...".
Deixo-vos com o texto publicado na Ecclesia como forma de nos abeirarmos do espírito desta Semana de Oração e de encontrarmos nas novas tecnologias um caminho para responder a Cristo.
A TODOS OS CONSAGRADOS (AS) QUERO DIZER UM OBRIGADO SINCERO PELO SEU SIM... Rezo convosco e por vós o DOM da VOCAÇÃO!
"O Cartaz deste ano já foi lançado e mantém-se aposta nas redes sociais da Internet

“Olha bem à tua volta. Há mais gente como tu!” é o convite que sobressai no cartaz da 47.ª Semana de Oração pelas Vocações, que vai decorrer entre 18 e 25 de Abril.
O grafismo destaca também um
endereço da rede social do Facebook que pede aos leitores para descrever como descobriram a sua vocação.
A página inclui vídeos com depoimentos de jovens, a mensagem do Papa para esta Semana, a oração “Rezar para testemunhar” e os contactos dos Secretariados Diocesanos da Pastoral das Vocações, entre outros conteúdos.
A Comissão Episcopal Vocações e Ministérios mantém igualmente a presença no site “
MySpace”.
O tema escolhido para este ano – “O testemunho suscita vocações” – sublinha que o exemplo dos padres é fundamental para obter respostas afirmativas ao chamamento que Deus faz à vida sacerdotal e consagrada.
Na
mensagem que escreveu para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações – 25 de Abril – Bento XVI salienta que a “amizade com Cristo”, que se expressa e alimenta da oração, deve ser o testemunho prioritário.
O Papa sublinha que os padres devem dedicar totalmente a vida a Deus, dado que esse exemplo é fonte de atracção: “A história de cada vocação cruza-se quase sempre com o testemunho de um sacerdote que vive jubilosamente a doação de si mesmo aos irmãos por amor do Reino dos Céus”.
“Os jovens – avisa Bento XVI – se virem os sacerdotes isolados e tristes, com certeza não se sentirão encorajados a seguir o seu exemplo. Levados a considerar que tal possa ser o futuro de um padre, vêem aumentar a sua hesitação.”
Pelo contrário, a fidelidade e o testemunho dos religiosos que se “deixam conquistar por Deus renunciando a si mesmos, continuam a suscitar no ânimo de muitos jovens o desejo de, por sua vez, seguirem Cristo para sempre, de modo generoso e total”, refere o Papa.

16 abril 2010

Bento XVI: 83 ANOS

Hoje o Santo Padre, o Papa Bento XVI, celebra o DOM DA VIDA.
Unido a toda a Igreja e a todos os que por todo o mundo manifestam a sua amizade e cordialidade para com o Papa, também nós espalo que é acima de tudo um espaço de Comunhão Eclesial, queremos deixar Retalho de acção de Graças pelo Dom de Deus à Sua Igreja na Pessoa e Missão do Papa.
Em ANO SACERDOTAL e neste tempo que tem sido de muito sofrimento para todos nós Cristãos, pelas notícias de actos condenáveis e que, com clara certeza, ferem o coração do Santo Padre e o de toda a sociedade e Igreja, tempo em que, partindo de crimes que devem ser punidos se toma a Igreja na sua totalidade pelos actos de alguns, queremos manifestar a nossa comunhão com o Papa e a nossa oração para que Deus dê a Sua força e o dom do discernimento a todos os que chamou para o múnus Sacerdotal.
Que em comunhão íntima com o Bispo de Roma, saibamos ser testemunha e sinal da VERDADE e da FÉ que Cristo nos envia a anunciar.
Santo Padre, parabéns pela Vida.
Em Portugal esperamo-vos como Pastor e Mestre.
Desde já rezamos à Virgem Senhora de Fátima pelo bom fruto da próxima viagem a Malta e, claro, de forma muito especial pela vossa visita a Portugal no príximo mês de Maio.
Que Deus o abençoe e lhe conceda a força de Pastor e Mestre.

11 abril 2010

Ver para Crer, como Tomé

Continuamos a celebrar o Tempo Pascal.

A Liturgia desse domingo, revivendo ainda a alegria pelo Cristo Ressuscitado, apresenta-nos a NOVA COMUNIDADE, que nasce da Cruz e Ressurreição: A IGREJA.
A sua missão consiste em revelar aos homens a vida nova, que brota da ressurreição.

As leituras ilustram essa realidade...

A 1.ª Leitura descreve a Comunidade cristã de Jerusalém (Act 2,42-47) :

- É uma "Comunidade de irmãos": PERSEVERANTES:
- no Ensino dos Apóstolos: CATEQUESE
- na Comunhão de Bens: CARIDADE (Partilha).
- nas Celebrações: LITURGIA: Orações no Templo e Eucaristia nas casas: "Partir o pão".

- Uma Comunidade que dá testemunho, provocando admiração e simpatia do povo e atraindo novos membros.

* Essa comunidade ideal, descrita por São Lucas, quer recordar o essencial daquilo que toda comunidade deve ser: um Modelo à Igreja de Jerusalém e às igrejas de todas as épocas:
É uma Comunidade de irmãos, reunidos à volta de Cristo, animada pelo Espírito, que tem por missão testemunhar na história a Salvação.
- Nas nossas comunidades, estão presentes hoje esses elementos?

A 2.ª Leitura lembra que pelo Baptismo nos identificamos com Cristo.
Essa identificação com Ele coloca-nos em obediência ao Pai e na entrega aos nossos irmãos.
É o caminho que conduz à Ressurreição. (1Ped 1,3-9)

Salmo: "Porque eterna é a sua Misericórdia..." (Domingo da Misericórdia...)

O Evangelho apresenta-nos a Comunidade dos Apóstolos.
Jesus vivo e ressuscitado é o CENTRO da Comunidade cristã.
Ao redor d' Ele, a Comunidade se estrutura e se anima a vencer o "medo" e a hostilidade do mundo. (Jo 20,19-31)

Os APÓSTOLOS estão trancados...apavorados... sem paz...

CRISTO: rompe as barreiras e aparece no 1.º dia da semana...
- Oferece: - A PAZ... o PERDÃO ... torna-os Mensageiros do perdão...
- O ESPÍRITO SANTO: "Sopra": lembra o sopro criador de Deus...
- Envia: "Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio..."
- Exige: : - Para Tomé que quer ver para crer:
"Felizes os que crêem sem terem visto..."

+ Portas Trancadas: Cristo abre as portas daquela Comunidade... e envia-os ao Mundo...
A presença de Jesus ressuscitado é fonte de coragem e de paz...
E o Espírito Santo dará a força para cumprir a sua missão.

+ A PAZ: Jesus oferece três vezes a Paz: "Shallon" (= Paz total).
- Dá a Paz aos apóstolos e depois envia-os como mensageiros da paz.
- Essa Paz, muitas vezes, só é possível pelo caminho do PERDÃO...

+ Por isso, Cristo oferece o Sacramento do Perdão: CONFISSÃO:
"Aqueles a quem perdoardes os pecados..."
* Pecadores, uma vez perdoados, são enviados a perdoar em nome de Deus.

+ Tomé: afastado da Comunidade, quer provas, segurança: "Ver para crer..."

- Jesus: comprova a Sua "Divina Misericórdia", cujo dia hoje celebramos: aceita o desafio e vai ao encontro do apóstolo incrédulo...

- Tomé, voltando à Comunidade, encontra o Cristo Ressuscitado e faz a sua profissão de fé: "Meu Senhor e meu Deus".

* É na COMUNIDADE que encontramos as provas que Jesus está vivo.
Quem não participa da Comunidade não ouve a saudação de Paz, não prova a alegria da Páscoa do Senhor, nem recebe o dom do Espírito Santo.
Quem não se encontra com a Comunidade não se encontra com o Cristo Ressuscitado.

- A Tomé e a nós, Cristo continua repetindo: "Felizes os que acreditam mesmo sem terem visto..."

+ Tudo acontece no 1º Dia da Semana: É uma alusão ao DOMINGO, dia em que a Comunidade é convocada a celebrar a Eucaristia: é no encontro com o amor fraterno, com o perdão dos irmãos, com a Palavra proclamada, com o Pão de Jesus partilhado, que se descobre Jesus Ressuscitado.

- Cada Domingo deve ser uma pequena Páscoa... em que renovamos o nosso Baptismo, a caminho da vida Plena...

* O "Nosso Domingo" é de facto "O Dia do Senhor?"

A Liturgia questiona-nos:
- A Comunidade é o local do nosso encontro com o Ressuscitado?
- Na Comunidade, somos perseverantes no mesmo caminho... vivendo a alegria, a fraternidade, o perdão, a paz, que o Cristo ressuscitado veio trazer, ou ainda trancados vivemos o clima de medo?

- Podemos, com sinceridade, dizer, que Jesus é nosso "Deus e Senhor"?

Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 30.03.2008

In, http://www.buscandonovasaguas.com

08 abril 2010

OFM: Eleito o Conselho Provincial

Conselho Provincial
(foto do blog oficial do Capítulo)
(da esquerda para a direita, em cima)
Frei Moisés Semedo
Frei Fernando Mota
Frei José Pinto
(da esquerda para a direita, em baixo)
Frei Paulo Brandão
Frei Vítor Melícias (Superior Provincial) Frei Armindo Carvalho (Vigário Provincial) Frei Isidro Lamelas

PAZ E BEM!
Antes de mais quero agradecer a todos a vossa presença e oração neste dia de da eleição do Conselho Provincial – da Ordem Franciscana em Portugal - para o próximo triénio 2010-2013.
Eleger é reconhecer nos irmãos em quem se vota a capacidade de levar os projectos emanados deste capítulo a bom termo, bem como ajudar os demais irmãos da Província a olhar o novo da nossa história com esperança renovada no Espírito de S. Francisco e dos seus primeiros irmãos.
Iniciámos o dia com a Eucaristia votiva do Espírito Santo, pedindo que Ele enviasse o dom do discernimento a cada um de nós.
Já em ala capitular o Ministro Provincial recordou os Estatutos e fez-se a chamada nominal de todos os Capitulares procedendo-se à votação dos cinco Definidores (Conselheiros) que com o Ministro e o Vigário Provincial formam são agora o Governo da Província Portuguesa da Ordem Franciscana.
Aos Irmãos eleitos já manifestámos a nossa comunhão e o abraço fraterno desejando que sejam para todos, irmãos, pais e mães, no dizer de S. Francisco.
Que o Senhor nos abençoe…

07 abril 2010

Capítulo: Dia de ELEIÇÃO

Paz e bem, Amigos!
Os trabalhos capitulares vão decorrendo no mais completo ambiente de fraternidade, oração e discernimento, como podeis acompanhar pelo blogue oficial do Capítulo 2010.
Alguns irmãos capitulares já passaram por aqui e têm visto as vossas mensagens, depois de eu ter informado que o “Retalhos” fará sempre algum eco destes dias de DOM e GRAÇA e que aqui ficarão também as mensagens de todos vós.
Ontem e hoje foram dias para apresentação de relatórios dos diversos sectores da vida fraterna, dos serviços prestados à Sociedade, à Igreja e à Ordem e como foram prestados, balanço sempre necessário para poder olhar o futuro.
Hoje, através de documento feito a partir de propostas das diversas Fraternidades, as mesmas foram trabalhadas em grupos e apresentadas a todos os Capitulares para olharmos o futuro em sintonia. É esta a grande fase de discernimento e aprovações do que a Província pretende com a sua acção para o próximo triénio. Em tudo queremos “SER FRANCISCANOS HOJE, PARTILHANDO O EVANGELHO” e, por isso mesmo, as decisões emanadas deste Capítulo terão que ser, e certamente o serão – com a Graça de Deus e a acção do Espírito em nós e por nós – desafios que nos levem a olhar tudo e todos com o olhar renovado dos discípulos de Emaús ao reconhecerem o Senhor.
Esta noite estivemos em Vigília de Oração porque amanhã, dia 8, durante a manhã teremos a missão de ELEGER OS DEFINIDORES PROVINCIAIS (Conselheiros) que com o Irmão Provincial levarão a cabo a missão de governar a Província e ajudar cada Irmão a ser sinal e testemunha do Evangelho de Cristo na humildade e partilha de dons.
Iniciaremos o dia com a Missa votiva do Espírito Santo pois sendo Ele quem conduz o nosso caminhar, é a Ele que queremos louvar e interceder para que os Irmãos Capitulares possam escolher para o Governo da Província os Definidores que o Senhor sabe que precisamos para levarmos a bom termo a missão confiada.
Assim quero pedir para este dia 8, sobretudo durante a manhã, a vossa oração e comunhão connosco. Sentir a vossa presença orante é também para nós uma bênção.
Que Deus nos ajude a discernir para o bem de toda a Igreja e da Ordem Franciscana em cada Irmão.

OREMOS:
Ó Deus, mestre e guia dos fiéis, que cuidais da vossa família com uma constante protecção, olhai com misericórdia infinita para esta Província e, por intercepção do nosso Pai S. Francisco, concedei-lhe um Governo Provincial que vos agrade pela sua santidade de vida, e seja útil a vossos filhos pela sua disponibilidade na eleição, pela sua humildade no serviço fraterno e pela sua perseverança na oração.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen!

05 abril 2010

OFM - Capítulo Provincial

“O Senhor vos dê a paz”!
Foi com estas palavras, do Pai S. Francisco, que o Ministro Provincial da Província Portuguesa da Ordem Franciscana, Fr. Vítor Melícias Lopes, saudou os irmãos na abertura do Capítulo Provincial, no Convento de Montariol em Braga.
Dos dias 05 a 10 de Abril, 46 Irmãos menores, vindos das diversas Fraternidades
se encontram nesta magna assembleia, por direito próprio ou por delegação, com o intuito de analisar o que foi a acção da Província, no último triénio e ao mesmo tempo olhar com esperança para o futuro e projectar o que pretendemos para o próximo triénio, à luz dos desafios da sociedade hodierna, da Igreja e da nossa Ordem.
Tem este Capítulo Provincial por tema: “Ser Franciscano Hoje: Partilhar o Evangelho”.
“Ser Franciscano Hoje”
porque é no aqui e agora que se faz a nossa história, olhando para os oito séculos de Menoridade, buscando cada vez mais “a graça das origens” deixada pelo Poverello de Assis em clima de discernimento, prática de diálogo, interrogação e partilha fraterna. Só olhando o passado nesse discernimento se pode olhar o futuro com esperança aceitando os desafios que nos propomos viver e assim podermos sentir que o Frade Menor é chamado a ser franciscano renovador e alegre.
Depois de um momento de oração e enquanto se invocava a presença do Espírito Santo, cantando, levaram-se solenemente para a sala capitular os símbolos deste Capítulo Provincial, que ali estarão em cada momento para nos recordar o caminho das origens e o caminho do hoje da nossa vivência Cristã e Franciscana:
· CRUZ DE S. DAMIÃO: foi diante desta Cruz de estilo bizantino que Francisco se interrogou dobre o que devia fazer da sua vida, recebendo de Cristo a missão: “Vai Francisco e reconstrói a minha Igreja que como vês ameaça ruir”.
· REGRA DOS MENORES: Forma de vida que Francisco ditou a Frei Leão, por inspiração divina, e que o Senhor Papa aprovou e que se inicia dizendo que: “A Regra dos Irmãos menores é esta: observar o santo Evangelho de Cristo de nosso Senhor Jesus Cristo, vivendo em obediência, sem nada de próprio e em castidade” (2R, 1).
· CÍRIO PASCAL: Sendo de tradição, deste os tempos de S. Francisco que o Capítulo Geral se faça por ocasião da Festa do Pentecostes, diz Francisco que é o Espírito Santo quem preside ao Capítulo dos Irmãos, estes nosso Capítulos Provinciais começam a ser celebrados em Tempo Pascal, sinal da alegria com que os irmãos devem viver estes dias unidos a Cristo Vivo e Ressuscitado.
“Partilhar o Evangelho”
no tempo actual, onde a crise se acentua em tantas vertentes, sociedade, família, culturas desajustadas de si mesmas, de economia, de Fé e vivência dos valores humanos, cristão e fraternos, partilhar a Palavra revelada é querer voltar ao coração de Francisco que outra coisa mais não queria que viver o Evangelho sem glosa e o testemunhar na mais profunda humildade perante todos os Homens seus irmãos.
Queremos que este tempo seja para a Ordem Franciscana em Portugal um sinal de um tempo novo, um testemunhar de vida fraterna que conduza o coração humano a Jesus Cristo e à Igreja, um olhar esperançado para o amanhã, mais que para a crise de vocações, porque o Senhor nos ajudará a levar a bom termo a missão a que nos chama.
Pedimos ao Pai S. Francisco, nosso Fundador, a S. Boaventura, Patrono deste grande convento de Montariol e a Santa Maria dos Anjos da Porciúncula, a Rainha, Mãe e advogada da Ordem dos Irmãos Menores que intercedam por nós junto de Deus para que, com a acção do Espírito Santo em nós e por nós, sejamos capazes de “Ser Franciscanos hoje, partilhando o Evangelho”.
Confiamo-nos também à vossa oração e a que possais visitar o blog oficial do Capítulo em
http://capituloprovincial2010ofm.blogspot.com para poderdes acompanhar os que estes vossos Irmãos e Servos vão realizando como DOM e GRAÇA nestes dias.
Aqui no nosso Retalhos faremos algumas reflexões.
Com votos de paz e bem, tal como comecei termino: “Que o Senhor vos dê a paz”
Fr. Albertino Rodrigues OFM

02 abril 2010

O CAMINHO DA CRUZ

Caminhar com Cristo é levar com Ele a Cruz da nossa Vida...
A hora de noa chega a todos nós... e Cristo? Cristo diz-nos "Quem quiser ser digno de mim, renuncie a si mesmo, tome a sua Cruz e siga-me..."
OBRIGADO JESUS POR ME TERES AMADO TANTO...
Ajuda-me a levar sempre a minha Cruz...
(desactivar a música do blog na coluna da esquerda)

01 abril 2010

Eucaristia e Dom Sacerdotal

Hoje celebramos o grande DOM do Sacerdócio e da Eucaristia, Cristo que se oferece a nós em Pão e Vinho pelas mãos do Sacerdote.
OBRIGADO JESUS PELA TUA PRESENÇA EM MIM E POR MIM...
PERDOA JESUS, E TODOS OS IRMÃOS, AS VEZES EM QUE NÃO FUI UM BOM SACERDOTE.
Que o Senhor vos abençoe neste dia tão sublime...

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você