Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

SANTA E FELIZ PÁSCOA!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

31 maio 2010

129 anos de Hospitalidade



Hoje as Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus celebram 129 anos de fundação.
Aqui fica uma partilha enviada por um Hospitaleira que pretende demonstrar a Vida, o Carisma e a acção destas Irmãs.
Da minha parte manifesto ás Irmãs, sobretudo da Clínica de S. José - em Lisboa - com quem tenho contactado mais, a minha gratidão pelo DOM DA VOCAÇÃO e pela Hospitalidade com que sempre fui acolhido.
Que S. José e S. Bento Meni vos abençoe.

"Quem são as Irmãs hospitaleiras do Sagrado coração de Jesus?
Nascemos a: 31 de Maio de 1881
em: Ciempozuelos - Madrid - Espanha
Fundadores:
♥ Bento Menni
♥ Maria Josefa Récio
♥ Maria Angústias Giménez

Carisma: (Ser o Bom Samaritano nos dias de hoje). A Hospitalidade é o Carisma da Congregação

Missão: Dedicamo-nos ao serviço dos doentes.

A congregação ao longo destes 129 anos de existência expandiu a sua acção Hospitaleira e hoje somos presença em:
♥ 4 Continentes
♥ 23 Países

ECLESIALIDADE DOS NOSSOS FUNDADORES

A missão encarnada pela pastoral da Igreja, não só traduz o projecto de Deus sobre o homem, como também conduz o homem pela fé até Deus. O cristianismo é uma fé de Encarnação.
A Igreja de Cristo, é ontologicamente Igreja de serviço (diaconia) e de comunhão (Koinonia). Comunga a realidade humana e iluminada pela Palavra do Evangelho, traduz em gestos e acções concretas o amor misericordioso de Jesus Cristo.
Na passagem do Juízo Final (Mat.25, 31-46), Mateus diz que o lugar concreto da resposta de fé e de amor a Deus, que se revelou em Cristo, o “Sitz in Leben” da Salvação, é a dedicação ao Irmão necessitado no espaço existencial da história. Esta é a missão da Igreja e de todo o cristão
É no âmbito desta eclesialidade que se revela diaconia e koinonia, que no Sèc. XIX mais concretamente em 1881, Bento Menni, (sacerdote) membro da Ordem de S. João de Deus, juntamente com duas senhoras granadinas, Maria Josefa Récio e Maria Angústias Giménez, funda em Espanha uma congregação feminina, as Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus.
No dia 25 de Junho de 1892 o Papa Leão XIII aprovou a Congregação como Instituto de direito Pontifício. A 16 de Março de 1908 o Papa Pio X aprovou definitivamente as Constituições.
Partilhando da missão sanitária da Igreja, missão de serviço e empatia profunda com os que sofrem, Bento Menni, e através dele, a Congregação, prolonga e viabiliza a missão de Jesus de Nazaré: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres, enviou-me a proclamar a libertação aos cativos, e aos cegos o recobrar da vista; a mandar em liberdade os oprimidos” /Lc.4, 18).
A louca resolução de Bento Menni ao fundar a Congregação, é sobretudo um compromisso com todos os homens através da Igreja, cujo objectivo é transformar o sofrimento numa experiência salvífica concreta, de crescimento e de esperança. Dar sentido ao sofrimento, comporta um compromisso radical, em vista à construção da Civilização do Amor. E nesta construção são indispensáveis tijolos quotidianos de bondade e ternura, serviço paciente, contínuo, abnegado e alegre (Cf. Const.5).
A vivência da Hospitalidade, como presença da Igreja no mundo do sofrimento parte duma fina sensibilidade evangélica, consequência da opção pelo homem que sofre, no seguimento de Cristo misericordioso: “O fim da Congregação é glorificar a Deus Pai, reproduzindo em nós mesmas os sentimentos do Coração do Filho pela acção do Espírito, continuando na Igreja e para o mundo a missão Salvífica de Jesus em favor dos doentes mentais e diminuídos psíquicos, de preferência pobres”. (Const.3)
Junto dos que sofrem, a Hospitaleira procura tornar presente a salvação de Deus, tal como Jesus que se inclinou sobre a humanidade sofredora, curando-a das suas enfermidades. Desde a sua fundação e ao longo de 129 anos a Congregação procura actualizar o programa Messiânico de Jesus que “passou fazendo o bem e curando a todos” (Act.10,38).
Carismático hospitaleiro, vocacionado para a grande aventura do serviço, Bento Menni vive em permanente atitude de envio eclesial desde o momento em que o Papa Pio IX, em nome da Igreja, o envia a Espanha, México e Portugal restaurar a Ordem de S. João de Deus até à fundação das Irmãs Hospitaleiras “empurrado” pelo sopro do Espírito.
Numa perspectiva adiantada redigida muito tempo mais tarde intuiu que “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angustias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e daqueles que sofrem são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo (…)” GS1
E nós hoje continuamos a acreditar que mesmo a pesar da nossa fragilidade das nossas limitações, cada dia ELE vai realizando prodígios de Amor e de Misericórdia em favor dos Seus pobres e fazendo que outros se associem a nós. Colaboradores directos, benfeitores, voluntários, etc… dando todas as mãos com um único objectivo: fazer do doente o CENTRO das nossas preocupações e atenções e ajudá-lo a descobrir a sua dignidade de pessoa humana, o seu lugar na sociedade e a sentir-se amado, acolhido, respeitado e a fazer parte desta grande FAMILIA HOSPITALEIRA.

Oração:
♥ Mãe do Coração de Jesus, que proteges e olhas benevolamente a Congregação, que és a primeira Hospitaleira, reveste-nos de sentimentos de misericórdia, de forma a podermos levar o Teu Amor Maternal à pessoa que sofre. Que aprendamos com a Tua atitude de firmeza e perseverança ao pé da Cruz a permanecer ao lado do doente, descobrindo as suas necessidades mesmo quando não formuladas.

♥ Mãe do Coração de Jesus, modelo da primeira comunidade, testemunha fiel da Comunidade Trinitária, ajuda-nos a edificar a nossa comunidade no amor da Trindade, para que vivamos com entusiasmo e audácia o projecto evangélico da hospitalidade. Amen!"
(Uma Hospitaleira)

14 maio 2010

Porto: milhares com Bento XVI (2 vídeos)

Hoje o Santo Padre viveu mais um momento único na Cidade de Santa Maria: o Porto. A Avenida dos Aliados foi Catedral da Fé e da Comunhão com Roma.
Este vídeo leva-nos a fazer viagem pelo calor humano recebido pelo Papa de Gaia ao Porto

13 maio 2010

Fátima: 13 de maio

O mundo hoje voltou-se para Fátima, o "Altar do mundo" como lhe chamou Paulo VI, este lugar tão especial para João Paulo II e que hoje deu ao mundo uma nova perspectiva de Bento XVI.
Para já ficam algumas fotos (do site www.sapo.pt) que nos revelam a grandeza deste momento que, para Bento XVI, é já um momento importante do seu Pontificado.
Que a Virgem Mãe e Senhora de Fátima a todos nos abençoe...

12 maio 2010

De Lisboa a Fátima (2 vídeos)

Eram 16h55, eu estava ali mesmo em frente ao Papamóvel, junto à Câmara da RTP.
Foi momento único de gritar OBRIGADO porque Ele veio e OLHOU-NOS / ME.
CHEGADA AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA (sem palavras)

11 maio 2010

Papa em Lisboa (2 vídeos)

MILHARES NAS RUAS DE LISBOA
LISBOA - HOMILIA NO TERREIRO DO PAÇO

Contigo, caminhamos na Esperança


BEM-VINDO SANTO PADRE

Vivemos ainda a «cinquentena»
entre a Páscoa e o Pentecostes.
De Cristo Ressuscitado
à vinda do Espírito Santo,
o Senhor da Vida e da Primavera.

Mais umas horas,
e teremos entre nós o «senhor Papa»
- como carinhosamente o chamava
Francisco de Assis.

«Contigo, caminhamos na Esperança» -
é o slogan que nos dinamiza,
neste País alvo de ataques económico-financeiros,
e não só.

A vinda do Papa quer ser uma lufada de ar fresco, renovador e criativo... Como o «vento» pentecostal do Espírito em manhã de Pentecostes.
Por isso,
cultura em Lisboa,
oração em Fátima,
festa no Porto.

Antes de Bento XVI sobrevoar os céus de Portugal, veio a nuvem de cinza vulcânica
lá da longínqua Islândia.
«Contigo, caminhamos na Esperança» de que a vinda do Papa seja mais forte e mais benéfica que a nuvem que nos vem da Islândia!

Antes de vir o Papa Bento XVI, vem o Espírito Santo, em permanente Pentecostes,
dando vez e voz aos homens e mulheres
e um Povo de Profetas.
«Contigo, caminhamos na Esperança» de que a vinda do Papa não nos distraia do acolhimento ao Espírito que renova todas as coisas!
Os Papas passam. O Espírito permanece!

Muita gente aguarda com emoção, disponibilidade, talvez curiosidade o que o Papa tem para nos dizer.
«Contigo, caminhamos na Esperança» de que os cristãos encontrem hoje na Bíblia, nos Evangelhos a Feliz Notícia de Deus para cada dia da sua vida.
A visita do Papa é passageira, como a nuvem.
A Palavra de Deus é viva e eficaz, como a chuva!

O Papa Bento XVI vai encontrar-se com o mundo da cultura (um encontro a despertar muita expectativa), com as pessoas comprometidas na vida sacerdotal e consagrada, no mundo da acção social, com multidões em Lisboa, em Fátima e no Porto.
«Contigo, caminhamos na Esperança» de que para todos, cristãos e homens e mulheres de boa vontade, o Papa tenha uma palavra de sabedorria, de santidade e de beleza. E também esperamos que Bento XVI descubra mecanismos eficazes para escutar e auscultar o que os portugueses têm para lhe dizer.

«Bem-vindo! Bem-vindo, Pastor universa! Santo Padre, Bem-vindo a Portugal»

«Vem, Espírito Santo!»

O abraço amigo de Paz e Bem,
frei Acílio Mendes OFM Cap

09 maio 2010

Visita do Papa a Portugal

Está próxima a visita do Santo Padre a Portugal.
Continuemos a rezar pelos bons frutos desta visita do Vigário de Cristo na terra.
Que este vídeo ajude a entender a importância desta visita.

07 maio 2010

Franciscanos solidários com o Papa

Ao prepararmos a visita do Santo Padre a Portugal, quero deixar aqui também este testemunho de comunhão e fidelidade dos Superiores Maiores da Ordem Família Franciscana.
Que este texto seja também para nós motivo de alento, comprensão e ajuda fraterna no sentido de "restaurar a Igreja de Cristo que", tal como há oito séculos "ameaça ruir".
Que o Senhor nos abençoe e abençoe o Santo Padre...
Carta de solidariedade para com o Papa Bento XVI

Conferência da Família FranciscanaRoma,
11 de Abril de 2010
Santidade, que o Senhor lhe dê a paz!
Através desta saudação que o Altíssimo revelou a São Francisco, os Ministros Gerais, em nome de toda a Família Franciscana, desejamos-Lhe que o Senhor Ressuscitado Lhe dê a sua paz neste momento tão difícil para a Igreja e para Vossa Santidade, a quem o Ressuscitado confiou a missão de “confirmar os irmãos na fé”.
Através desta saudação pascal, Santidade, expressamos-Lhe toda a nossa simpatia, a nossa comunhão e solidariedade face aos ataques dos ‘meios de comunicação’ do mundo inteiro que teimam em manchar a Sua pessoa pelos crimes de pederastia cometidos por alguns membros da Igreja. Trata-se, sem dúvida, de crimes atrozes, mas esta maneira de generalizar é injusta, porque acaba por afectar a grande maioria de sacerdotes-religiosos que vivem para obedecer à missão fundamental de anunciar a «boa nova» e actuam unicamente para o bem do povo de Deus.
Santidade, ao expressar-Vos a nossa solidariedade, desejamos manifestar-Vos publicamente o nosso agradecimento pela discrição, clareza, firmeza e compaixão para com as vítimas de abusos que demonstrou diante das dolorosas situações que se apresentarão em vários lugares do mundo e que correm o risco de ofuscar todo o bem que se faz hoje no seio da comunidade eclesial. A vossa atitude, Santidade, reconforta-nos e desafia-nos a responder com firmeza e, ao mesmo tempo, com misericórdia a casos similares que se têm dado na nossa Família.
Obrigado, Santidade, por este testemunho de fé, de serenidade, de sofrimento profundo e silencioso com que Vossa Santidade enfrenta a tormenta que se desencadeia sobre a «barca» de Pedro.
Esperando que isto possa servir-Vos de conforto, asseguramos-Lhe a nossa oração constante e afectuosa ao Pai das misericórdias, para que “os dias da paixão” passem rapidamente e para que a luz da Ressurreição brilhe «no meio das tristezas e dos aspectos negativos» que marcam hoje o caminho da Igreja, na certeza da promessa do Ressuscitado: «Eu estou convosco todos os dias, até ao fim do mundo».
Seus muito devotos filhos em Cristo e São Francisco
Fr. José Rodríguez Carballo
Ministro Geral OFM
Fr. Marco Tasca Ministro Geral OFMConv.
Fr. Mauro Jöhri Ministro Geral OFMCap.
Fr. Michael Higgins Ministro Geral TOR
Encarnación del Pozo Ministro Geral OFS
Fr. James Puglisi Ministro Geral Atonement

(In, http://www.ofm.org, traduzido do Espanhol para Português por Fr. Albertino Rodrigues OFM)

03 maio 2010

Visita do Papa a Portugal

Nota Pastoral do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa

1. Júbilo e Gratidão
O Santo Padre Bento XVI, correspondendo ao convite, várias vezes reiterado, dos Bispos portugueses bem como ao convite do Senhor Presidente da República, aceitou visitar o nosso País, por ocasião da peregrinação aniversária de 12 e 13 de Maio a Fátima, no próximo ano. O anúncio da visita suscitou, de imediato, um sentimento de júbilo e regozijo entre o nosso povo. Trata-se da concretização de um desejo, ansiosamente esperada, que muito nos honra e distingue, até porque Bento XVI escolhe os gestos e as viagens que faz, com motivações espiritualmente profundas e teologicamente ricas.
Queremos, pois, agradecer, de todo o coração, ao Santo Padre e corresponder a esta honra com aquele amor ao Papa que é uma dimensão profunda do catolicismo português. A comunhão visível com o Sucessor de Pedro, fisicamente presente entre nós, será, mais uma vez, ocasião da expressão espontânea desse amor à sua pessoa, ao seu magistério e ao seu serviço universal e de fidelidade à Igreja.
2. Peregrino de Fátima
O Santo Padre vem, essencialmente, como peregrino de Fátima, onde encontrará uma expressão viva de todas as Igrejas de Portugal.
A sua vinda a Fátima coincide com o décimo aniversário da beatificação dos pastorinhos Francisco e Jacinta e com as comemorações do centenário do nascimento da Jacinta. Todavia, projecta-se no horizonte mais amplo das suas peregrinações aos maiores santuários marianos espalhados pelo mundo, como grandes centros de evangelização.
Quando o Papa se faz peregrino, na qualidade de Pastor universal da Igreja, é toda a Igreja que peregrina com ele. Por isso, esta sua peregrinação reveste um grande significado pastoral, doutrinal e espiritual.
Ele conhece como ninguém o cerne e o alcance da Mensagem de Fátima, de que se tornou intérprete singular com o seu Comentário Teológico ao “terceiro segredo”, quando era Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Já como Papa, na visita ao Brasil, evocando o nonagésimo aniversário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima, não hesitou em falar da “mais profética das aparições modernas”. Sabe, pois, muito bem qual é a actualidade e a importância de Fátima para a Igreja e para o mundo, tal como as exprimiu o Papa João Paulo II, de santa memória: “De Fátima irradia para todo o mundo uma mensagem de conversão e de esperança; uma mensagem que, em conformidade com a fé cristã, está profundamente inserida na história... O apelo que Deus nos faz chegar através da Virgem Santa conserva intacta, ainda hoje, a sua actualidade”.
A peregrinação do Santo Padre a Fátima é, assim, uma interpelação para nós. O Santuário de Fátima, onde se torna viva e actual a Mensagem de Nossa Senhora, é hoje um elemento importante para a evangelização e para a edificação da Igreja no nosso País. Nós, os Bispos, estamos conscientes da importância decisiva deste Santuário. Desejamos que ele exprima o lugar particular de Maria no mistério de Cristo e da Igreja, como estrela da evangelização.
Maria, que o Papa chama “Estrela do mar” na encíclica “Spe salvi”, é aquela que acompanha a viagem de cada um de nós e de toda a Igreja no mar da vida e da história com o amor vigilante e atento de uma mãe que ama os seus filhos e deseja a sua felicidade. E na viagem indica a Luz verdadeira que é Jesus e convida a fixar nele o nosso olhar, repetindo a cada um de nós o que disse aos serventes nas bodas de Caná: “Fazei tudo o que Ele vos disser”.
Maria é também a “Estrela da esperança” porque indica continuamente a meta, o porto seguro e feliz, a comunhão eterna e definitiva com Deus e com todos os homens, os novos céus e a nova terra onde habitará para sempre a justiça.
Neste sentido, a visita do Santo Padre quer também encorajar o empenho constante e generoso na obra de evangelização, ajudando a passar de uma religiosidade tradicional a uma fé adulta e pensada, capaz de testemunho corajoso em privado e em público, que saiba enfrentar os desafios do secularismo e do relativismo doutrinal e ético, típicos do nosso tempo, que Bento XVI lembra frequentemente.
3. Acolher e acompanhar o Papa peregrino
Neste momento, ainda não está definido o programa da visita do Santo Padre. Na próxima Assembleia dos Bispos, em Novembro, reflectiremos sobre como prepará-la espiritualmente, a fim de que possamos vivê-la como um momento de graça e uma significativa experiência cristã para a Igreja em Portugal.
Desde já convidamos todos os fiéis a acolher o Santo Padre em verdade, como Sucessor de Pedro que vem confirmar os irmãos na fé, e com afecto e participação pessoal, unindo-nos em oração às suas intenções pela Igreja e pelos grandes anseios da humanidade.
Elevemos, pois, a nossa oração à Virgem Maria, Mãe da Igreja, Nossa Senhora de Fátima, para que, com a sua bondade materna, acompanhe os passos do Santo Padre nesta peregrinação e o assista no seu ministério de Sucessor de Pedro, que nos preparamos para acolher e acompanhar com alegria, entusiasmo e devoção filial.

Fátima, 6 de Outubro de 2009

HINO À MÃE (Fr. Mário Silva OFM)

Caríssimos amigos, paz e bem!
Recebi do nosso Irmão Frei Mário Silva este lindíssimo HINO À MÃE.
Aqui o partilho com todos. Palavras mais para quê?
Esperamos que o musique Fr. Mário e desde já a si parabéns por partilhar connosco e aqui com o mundo.
Hino à Mãe

Mãe, quero neste dia manifestar-te
carinho, admiração e gratidão, porque:

como Maria e com a bênção de Maria
foste e és colaboradora de Deus no projecto de Vida
estiveste e estás atenta ao Espírito de Deus
entregaste todo o teu ser para que alguém tenha vida
cresces permanentemente em amor e fidelidade

como Maria esperaste com alegria generosidade e paz o que filho que geraste
respeitaste a vida que te foi oferecida e entregue
soubeste construir com amor e fidelidade toda a vida da família
dialogas em família todos os acontecimentos da vida
procuras e encontras em Deus a solução para todos os acontecimentos da vida
vives na fé e na esperança tudo o que entra na vida
formaste e formas os filhos para que cresçam em idade, sabedoria e graça
vives em permanente generosidade doação e entrega

como Maria és portadora de paz e de serenidade em todas as circunstâncias da vida
acompanhas os filhos para que sejam seguros os caminhos da vida
testemunhas os valores que devem fazer parte da vida
encaminhas a vida para que Cristo tenha o primeiro lugar na vida

como Maria deste aos filhos formação humana e cristã
testemunhas responsabilidade sobre a vida e sobre a vocação
dás espaço para que os filhos tomem responsabilidade na vida
ofereces aos filhos um testemunho de vida com princípios e valores

como Maria também o teu ser é cheio de graça
tens sempre tempo para o marido e para os filhos
és portadora e construtora de paz
abres sempre horizontes de esperança
és uma bênção para o marido
és uma bênção para cada filho
és uma bênção para a família

como Maria sabes discernir as propostas de Deus e as propostas do mundo
és uma pessoa que vive e promove a liberdade na verdade da vida
cultivas a consciência do dever assumido e cumprido

como Maria aceitas a gratidão dos filhos que de ti receberam vida e testemunho
como Maria cantas a glória da vocação de ser mãe
como Maria cantas a honra da missão confiada por Deus

como Maria testemunhas que Deus é o primeiro valor da vida
és evangelho vivo para os filhos e para a família
pela vida anuncias Jesus Cristo crucificado vivo e ressuscitado
ofereces o melhor de ti para a construção dos novos céus e da nova terra

Fr. Mário Silva OFM

02 maio 2010

DIA DA MÃE: Homenagem

Ao celebramos hoje o DIA DA MÃE, quero ter um pensamento em primeiro lugar para Aquela que é a Mãe de todos nós, Maria mãe de Deus e Mãe nossa.
Um pensamento para a minha mãe, também Maria, e outro para todas as mães, Marias ou não, que de tantas formas são expressão máxima do Amor e ternura de Deus, gerando Vida e acalantando cada filho...
Com este clip de vídeo pretendo fazer homenagem à Mãe e a todas as mães.
(segue depois do vídeo o texto nele contido para melhor reflexão)

align="justify">SER MÃE:
Ser mãe é desdobrar fibra por fibra o coração!
Ser mãe é ter no alheio lábio que suga, o pedestal do seio, onde a vida, onde o amor, cantando vibra.
Ser mãe é ser um anjo que se libra sobre um berço dormindo! É ser anseio, é ser temeridade, é ser receio, é ser força que os males equilibra!
Todo o bem que a mãe goza é bem do filho, espelho em que se mira afortunada, Luz que lhe põe nos olhos nosso brilho!
Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!
DIA DAS MÃES:
Da mãe verdadeira, que de tudo se anula e se esquece
Só para cuidar de seus filhos e lhes dar o que merecem.
Das mães irmãzinhas mais velhas, que cuidam de cinco, seis irmãos
E se esquecem de sim mesmas, pois Deus já levou a mãe de todos eles.
Das mães titias, que trazem para junto dos sobrinhos
Que ficaram sozinhos, para que se tornem gente, um dia.
Das mães enfermeiras que com “dedicação” cuidam de seus enfermos até a sua cura, ou seu final.
Das mães adoptivas, abnegadas por Deus escolhidas e destinadas,
Para acolher um pequenino em seu coração.
Das mães pretas, das mães de leite,
Que enquanto alimentam o branco, seu filhinho preto, de olhinhos tristes, pedia o que era seu.
Da mãe professora, que ganhando tão pouco, tão desprestigiada,
Leva a sério o seu trabalho e cuida com todo o zelo se seus alunos e de interesses, desprovida.
Mãe amiga, mãe vizinha, Mãe Nossa Senhora,
Que cuida de todas as mães,
Para que sejam a toda a hora
Abençoadas.
RETRATO DA MÃE:
Uma simples mulher existe que, pela imensidão do seu amor, tem um pouco de Deus
E pela consciência de sua dedicação, tem muito de anjo; que, sendo moça pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da juventude;
Quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças;
Pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama, e, rica, empobrecer-se para que o seu coração não sangre ferido pelos ingratos;
Forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha,
E, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões;
Viva, não lhe sabemos dar o valor porque à sua sombra todas as dores se apagam, e, morta tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.
Não exijam de mim que diga o nome desta mulher se não quiserem que ensope de lágrimas este álbum; porque eu a vi passar no meu caminho.
Quando crescerem seus filhos, leiam para eles esta página; eles lhes cobrirão de beijos a fronte; e dirão que um pobre viandante, em troca da sumptuosa hospedagem recebida, aqui deixou para todos os retrato de sua própria Mãe.
Mulher de uma grandiosidade infinita de sentimentos,
Nós a chamamos por esta palavra tão pequena,
Mas que é sinónimo de outra pequenina,
Que também exprime o maior dos sentimentos,
O “AMOR”.
Sua vida já não lhe pertence,
Se abdicou dela, ao colocar-nos no mundo,
A sua felicidade é vislumbrada a cada uma de nossas vitórias e conquistas,
E sentimos que esta felicidade cresce,
Ao darmos continuidade ao que ela um dia começou.
Mulher forte, destemida e batalhadora,
Guarda para si as suas angustias,
Procurando sempre nos poupar, evitando no preocupar e
Buscando dentro de si, forças, para ainda, no ajudar.
Com seus gestos, palavras, carinhos,
Ou até mesmo dando-nos o seu colo,
Faz sentir-se presente a todo instante,
Passando-nos a certeza de que,
Neste mundo para o qual ela nos trouxe,
Jamais nos abandonará, e que ela é a nossa maior aliada,
Em qualquer circunstância ou adversidade
Que a vida nos apresente.

Foi escolhido um dia para rendermos
Nossa homenagem a você, “Mãe”,
Mas sabemos que o seu dia, são todos,
Pois o seu amor por nós, não mede dia, hora ou lugar
Para ser ofertado.
Deixo aqui a minha singela e sincera homenagem
Pelo dia de hoje,
Mas saiba que, em meus pensamentos e em meu coração,
Eu a tenho a todo instante.
“MINHA MÃR QUERIDA,
SÍMBOLO DE AMOR.
QUE DEUS ESTEJA CONTIGO
HOJE E SEMPRE.
ÉS PARA MIM A MAIOR,
ENTRE TODAS AS MULHERES.
SOU PRIVILEGIADO,
POR TER VINDO DE VOCÊ.
MINHA MÃE,
A MELHOR DO MUNDO.
OBRIGADO POR TODAS AS ORAÇÕES E PREOCUPAÇÕES.
MAS AGORA, É A MINHA VEZ DE LHE DIZER QUE ESTOU AQUI,
CONTE SEMPRE COMIGO.
QUE TODOS OS DIAS,
SEJA O SEU ‘DIA DAS MÃES’
PORQUE, EU AMO VOCÊ.”

(Desconheço o autor deste texto. Procurei retirar do vídeo tal como está)

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você