Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

PORTUGAL: BEM VINDO SANTO PADRE!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

05 março 2016

Abraço que dá Vida...

IV Dom. Quaresma – Lc. 15, 1-32
Depois do vídeo partilho um pequeno texto que fiz este ano como resumo do essencial desta Parábola do Filho Pródigo.
O abraço é a maior e melhor terapia para todas as circunstâncias da nossa Vida.
Porque um Amigo é um Tesouro aqui partilho com todos mais um trabalho de reflexão e dedicação de muitas horas.
(desactivar a música do blogue à esquerda e ver informação na frase rolante acima)
O ABRAÇO DO PAI (Lc 15, 1-35)

A Parábola do FILHO PRÓDIGO é muito especial pois nela todos nós nos podemos espelhar.
Começemos pelo FILHO MAIS VELHO, imagem d que não
Here is how this is set forth in the parable: Now his elder son was in the field: and as he came and drew nigh to the house, he heard musick
os fariseus e escribas, escrevos do seu legalismo.  O regresso do irmão pródigo evoca a inveja, egoísmo, vaidades, mas também a necessidade de perdão mútuo fraternal, de abraço que dá Vida.
O FILHO MAIS NOVO, imagem da humanidade caída e, ao mesmo tempo, de cada indivíduo pecador. The portion of goods that falleth to him, that is, the younger son's share of the property - these are God's gifts, with which each man is endowed. According to the explanation of Bishop Ignatius Brianchaninov, these are "…the mind and heart, and especially the grace of the Holy Spirit, given to each Christian. The demand made of the father for the portion of goods falling to the son in order to use it arbitrarily is the striving of man to thrown off from himself submissiveness to God and to follow his own thoughts and desires. In the father's consent to hand over the property there is depicted the absolute authority with which God has honored man in the use of God's gifts". HERANÇA: Porção de bens repartidos pelo pai, dons de Deus, dados a cada homem na gratuidade.
Em desejo de emancipação parte da casa do pai e Protopriest Alexander Men', in one of his sermons on the "Sunday of the Prodigal Son", mentions an interesting detail of an economic nature: "In those times, which the Lord is speaking about, people would try to live as one family. Nowadays, it is more natural for children to separate from and leave their parents when they grow up. Then, men jointly owned the land, which they worked together, and the larger the family was, the more working hands there were, the greater the ability to labor was. Therefore, to divide the home, to divide the property and the household was considered a detriment, a loss. If the children acted thus, it was considered an offense to theHaving received his portion of the father's property, the younger son departs to a far country, to a foreign land - a place of estrangement from God, where he ceases to think of his father, where he "lives riotously", that is, gives himself up to a life of sin, which alienates a man from the CreaEste entrega-se a uma "vida desregrada", pelo pecado,  que afasta o homem do Criador. Começa a fome e para não morrer torna-se guardador de porcos.
Desta forma ele é visto como um homem impuro e, iAnd he would gladly be sated with the swine's food - "with the husks", but no one would givendo ao âmago da sua CONSCIÊNCIA:“Quantos trabalhadores de meu pai têm pão de sobra, e eu a morrer de fome!”, parece recuperar a voz do pai, a The Prodigal Son could arrive at such a thought thanks to the fact that he had not succeeded in dissipating his final gift - the gift of memory of the father and the father's home, in other words, the conscience (God's voice with, pouidçºoe2jdçºo2djkç2eod2el-çdj-djilçe3e3ºdkvoz de Deus, e experimenta o ARREPENDIMENTO e o desejo de voltar à Casa do PAI que, apesar de triste com a partida do filho amado, não infringe a sua dignidade e liberdade filial e espera que o próprio Filho anseie regressar e se abra ao amor do Pai.
Assim faz Deus connosco quando reconhecemos a The second theme is about the nature of natureza do pecado, nos aThis is why the parable of the Prodigal Son is read at the Liturgy on the third preparatory Sunday before Great Lent, when the faithful are preparing themselves for cleansing from sins through the endeavor [podvig ] of repentance.Repentance is the third thrrependemos e procuramos a  Nowhere better does the Gospel disclose to us what the essence of repentance is, than, namely, in the parable of the Prodigal SonIgreja para nos revestir das vestes e insígnias do Amor de Deus, o PAI QUE NOS ABRAÇA E NOS DÁ VIDA.
BOM DOMINGO!
Fr. Albertino S. Rodrigues OFM

15 comentários:

Miguel disse...

Adorei a música, adorei as imagens e gostaria que fizesses mais!

Um abraço muito Amigo!

Gostaste?

Maria disse...

Lindo, simplesmente.
Obrigada.

Anónimo disse...

Gosto de abraços, mas nem sempre. Gosto de abraços, mas nem de todos. O abraço é o ritual dos seres que se querem bem. O abraço contém o elixir do amor, da amizade e da comunhão.
No abraço faz-se o intercâmbio das energias positivas, com um abraço podemos vencer muitas barreiras.

Obrigada pela apresentação e por nos recordar o quão é importante um/o abraço.

Mãe Lena disse...

A Vida só é feliz quando temos por perto um AMIGO.

Obrigada Frei pelo Abraço. Obrigada por continuares a espalhar Jesus Cristo por onde passas, em tudo o que fazes, no empenho do teu trabalho, nas horas que dedicas a fazer todas estas mensagens de Paz e Bem.

UM ABRAÇO FORTE, FREI!

"Preciso de ti, Jesus" – Esta imagem está simplesmente fantástica. Revejo nela muitos de nós que gritámos e continuamos a gritar para que Ele nos oiça… Trust Love

Mª Teresa disse...

Oh, Irmão Miguel,
É mesmo isso que escreveste!!! Um braço para ti, outro para teu homónimo que está cantando...
Adeus,

mariana disse...

LINDO! LINDO! Tudo, música e o vídeo e o novo painel que é conhecido.

Eu chamo à parábola do Filho Pródigo, O Pai da Misericórdia.A misericordia significa o coração do Pai debruçado sobre a miséria humana. É assim que o pai do pródigo age; quando o filho vem lá do meio dos porcos, cheio de pó, mal cheiroso, destruiu tudo, o Pai nem ralha, a alegria é ter ali o filho e fazer festa.

É assim que procede o Pai do Céu connosco, porque o filho apesar de pecador, não deixa de ser filho! E ELE nos abraça e beija.
É por isso que nós precisamos de Ti Jesus. Para fazermos esta festa, e sentir o Teu Abraço.

Amigo;É verdade quem tem um Amigo tem um Tesouro...! Também na nossa vida humana, quantas vezes precisamos deste Abraço...!
OBRIGADA pelo seu Abraço.
e um ABRAÇO!

maresia disse...

Só um santo sabe reconhecer quando é pecador...só o pecador arrependido sente, com toda a força, o Amor Misericordioso de Deus Pai e selado com um Abraço...só posso dizer, o céu está aqui.
Tem razão Amigo Frei, não há melhor terapia.
Pelas horas de dedicação, um abraço bem merecido, de todos nós.

Anónimo disse...

Gostava de ter abraço agora...
Ogima

Mª Teresa disse...

Paz e Bem, Retalhistas!
Estamos já começando este ano de 2012... tempo frio, vento cortante...mas Sol brilhante e Céu azulinho convidando a sonhar...
Depois, depois (dou meu testemunho): ABRAÇO cura! Isso sim, cura muita mazela (que afinal se "apaga" de nosso eu...) e nunca perde VALOR!...(POXA, como demorei a REconhecer!)
Máquina do tempo pode sempre empurrar para a frente... que importa? Funciona com TODA a criatura do mesmo jeito!
Termino sem esconder a VERDADE:
Vão acreditar, nem me lembro a quem se reporta esse abraço...

Mãe Lena disse...

E quando Aquele abraço chega sem nós pedirmos?

Ah... É nesse abraço que eu descanso, esse espaço que me sossega... Enfim...

Vídeo magnífico, completo com um texto muito esclarecedor. Obrigada pelo cuidado, Frei.

Um abraço.

Anónimo disse...

Gostei do vídeo e da mensagem e concordo com o que escreveu: "Assim faz Deus connosco quando reconhecemos a natureza do pecado, nos arrependemos e procuramos a Igreja para nos revestir das vestes e insígnias do Amor de Deus, o PAI QUE NOS ABRAÇA E NOS DÁ VIDA".
No meu caso e relativamente ao sermão que me deu da última vez que escrevi no seu Blogue, o Amor de Deus reveste-me das injustiças de que fui alvo da sua parte...
Já agora, vou deixar de escrever como anónimo.
Um Abraço da Raquel.

Anónimo disse...

Caro Frei:
Talvez vá provocar reação negativa, ou menos bonita, mas esta Parábola coloca-me muitas questões. Entre elas, a resposta que o Pai deu ao Filho mais velho: Filho, tu estás sempre comigo e tudo o que é meu é teu. Parece um "puxão de orelhas" mas, de facto o filho foi sempre fiel ao Pai, ao seu jeito de dobediência, isto é, pensando agir bem e o Pai não estimula. Reforça que o que têm pertence-lhes. Porém, é o Pai que tudo decide, sozinho;então, nem tudo é comum:o Pai mantêm o afastamento paternal.Alguma vez se tem TUDO o que é do Pai? com isto não anulo grande sentido do acolhimento, alegria, perdão do que anda transviado.Por experiência,é a maior alegria ser acolhido com bondade. Fico por aqui... ligia

maresia disse...

Este trabalho está um espanto; quando penso na dedicação que exige cada pequena imagem que faz parte de cada slide...Meu Deus.
Abraço, para mim é uma das melhores terapias que conheço. Há poucos dias recebi um livro cujo título é: "Vem e abraça-me" da autoria de Michal Snunit. Na contracapa encontrei estas palavras:
“A linguagem do abraço foi a primeira que os homens conheceram há muito, muito tempo, antes de falarem. É a linguagem dos sentimentos, uma linguagem que não tem forma de mentir.
Este livro belíssimo ensina-nos a importância do abraço, os diferentes tipos de abraços e o que querem dizer. Tudo à nossa volta se abraça: a noite e o dia, o passarinho e a árvore, a mãe e a criança...
Esta encantadora história poética lembra-nos como um abraço pode ser tão precioso e porque é que sentimos necessidade de abraçar as pessoas de que gostamos.”
Pai e Filho num abraço, numa linda lição de vida, nesta passagem do Evangelho.
Bem haja Amigo Frei pelo seu "Abraço"

Mª Teresa disse...

FA,
Sei que nunca se deve personalizar um comentário, mas cuido que não mereço castigo pois nem vou atribuir nome para a gentil alma que produziu o FANTÁSTICO terceiro comentário |
Sabe Deus, Esse sim, como aceito os abraços SEMPRE (quase sempre...) de boa disposição mas recebo-os certamente com mais ou menos frescura...
Quem fala verdade não merece castigo!

Mãe Lena disse...

Todos nós somos viajantes. Por vezes desviamo-nos do caminho do Pai, seja por tudo o que nos rodeia e não corre como nós queríamos e desejávamos, seja por incompreensões de acontecimentos ou simplesmente por cansaço.

Mas quando sentimos a Sua falta…queremos voltar para o Pai, e Ele sempre teve junto de nós... Por muito longe que nos encontremos, o Pai está connosco, atento aos nossos passos, como se estivesse à espera que tomemos a consciência e o desejo de regressar. Até lá, continuamos na dor, na ausência, na vontade de desaparecer para encontrar a Paz… essa Paz que tanto ansiamos, mas através de nós mesmos, dos nossos pensamentos, das nossas atitudes nos fomos afastando diariamente, afastando de Ti... E era junto a Ti que estávamos tão bem, tão felizes, tão na Paz...

Sofremos por nos encontrarmos sem Ti, mas sem sofrimento, talvez nunca quiséssemos regressar a Ti. Sem dúvida que o desejo, a coragem, humildade e muita fé no Amor que o Pai Misericordioso tem por nós, são os ingredientes necessários para o regresso ao caminho do Pai.

E para nosso consolo e felicidade, há sempre um Abraço Amigo para nos acolher.

"Já me perdi sem rumo certo, já me venci pelo cansaço, e estando longe estive tão perto do Teu Abraço"

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você