Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

SANTA E FELIZ PÁSCOA!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

19 novembro 2012

Abertura do ANO DA FÉ

Eucaristia abertura do Ano da Fé
Praça de São Pedro, 11 Outubro 2012
Procissão Solene de entrada
HOMILIA DO SANTO PADRE
SITE OFICIAL DO ANO DA FÉ
http://www.annusfidei.va/content/novaevangelizatio/es.html
(Espanhol)

11 novembro 2012

Semana dos Seminários 2012

Cartaz da Semana dos Seminários

MENSAGEM DA COMISSÃO EPISCOPAL DAS VOCAÇÕES E MINISTÉRIOS

SEMANA DOS SEMINÁRIOS 2012

SACERDOTE, IRMÃO NA FÉ E SERVIDOR DA FÉ DOS IRMÃOS

1. A Semana dos Seminários, de 11 a 18 de Novembro de 2012, oferece aos fiéis uma oportunidade de aprofundamento sobre o mistério do padre e sobre o ministério que ele realiza na Igreja.

No contexto do Ano da Fé, somos convidados a avivar a nossa consciência acerca da condição sacerdotal de todo o Povo de Deus, radicada no mistério pascal de Jesus Cristo, que assumimos pelo Batismo; ao mesmo tempo, afirmamos a teologia da Igreja acerca do sacerdócio ministerial, pelo qual alguns homens são associados à pessoa e missão de Cristo, Cabeça da Igreja.

O Concílio Vaticano II, de cujo início estamos a celebrar os cinquenta anos, trouxe alguns elementos importantes para a nossa compreensão do sacerdócio na Igreja e, sobretudo, para uma renovada visão da relação existente entre todos os fiéis em Cristo. Entre eles destacam-se os seguintes: a igual dignidade de todos os membros do Povo de Deus (LG 32); o sacerdócio comum dos fiéis e o sacerdócio ministerial “embora se diferenciem essencialmente e não apenas em grau, ordenam-se mutuamente um ao outro” (LG 10) e ambos “participam, a seu modo, do único sacerdócio de Cristo” (LG 10); “a distinção que o Senhor estabeleceu entre os ministros sagrados e o restante Povo de Deus, contribui para a união, já que, os pastores e os demais fiéis estão ligados uns aos outros por uma vinculação comum” (LG 32).

2. Membro do Povo de Deus, tão intimamente unido a Cristo pelos laços da comunhão no Batismo e na Ordem, tendo recebido o dom de agir na Pessoa de Cristo, o padre é um irmão na fé.

As comunidades cristãs têm cada vez mais apreço pelo sacerdote, sobretudo quando há uma relação de amizade, proximidade e disponibilidade. Mas, acima de tudo, marca-as a profundidade da sua fé, tanto expressa nas suas palavras como na sua vida.

O padre é, de facto, e é chamado homem de fé. No meio de todas as suas atividades, a fé, assumida e testemunhada, há de sobressair como o fogo que alimenta toda a sua vida.

As vocações sacerdotais dependem de muitos fatores, mas o testemunho de fé dos sacerdotes é, sem dúvida, um dos mais relevantes.

Temos grande esperança de que este Ano da Fé venha trazer um forte impulso de renovação à vida de toda a Igreja e, também, à vida sacerdotal. Os jovens deixar-se-ão tocar, como sempre aconteceu, pelo testemunho da fé de toda a Igreja, espelhada de um modo muito visível no testemunho de fé dos sacerdotes.

3. Irmão na fé, o padre é também pai na fé. Foi chamado pelo Senhor, recebeu uma vocação que implica sempre uma missão, que podemos definir como um serviço à fé dos seus irmãos.

Como ensina o Concílio Vaticano II, “por virtude do sacramento da Ordem, (os presbíteros) são consagrados, à imagem de Cristo, sumo e eterno sacerdote, para pregar o Evangelho, apascentar os fiéis e celebrar o culto divino, como verdadeiros sacerdotes do Novo Testamento” (LG 28).

Quando são tantas as solicitações que chegam aos sacerdotes e quando as comunidades cristãs são tão exigentes, é preciso que eles cultivem uma grande capacidade de discernimento para se não deixarem arrastar pelas realidades importantes, mas não decisivas. O serviço à  fé do Povo de Deus constitui o específico e essencial da ação sacerdotal, por meio do anúncio do Evangelho e da celebração da Sagrada Liturgia.

Sem uma inserção entusiasta na vida da comunidade cristã e sem uma relação verdadeiramente fraterna com os seus membros, fica comprometido tanto o anúncio da Boa Nova, como a celebração de um culto que seja expressão da vida toda.

Neste Ano da Fé, desejamos que os jovens possam ter um contacto mais próximo com o testemunho de fé dos sacerdotes, que servem, com entusiasmo, os seus irmãos e as comunidades. Que o Espírito Santo os ensine a percorrer o caminho da alegria de servir a Igreja e lhes dê o desejo do sacerdócio a que o Senhor pode chamá-los.

4. A crise das vocações sacerdotais a que se assiste na Igreja é, sem dúvida, uma das consequências da erosão da fé cristã que, de forma errada, tem sido considerada “um pressuposto óbvio da vida diária” (PF 2).

Com razão nos incentiva o Papa Bento XVI “a redescobrir o caminho da fé para fazer brilhar, com evidência sempre maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo” (PF 2).

Toda a pastoral das vocações sacerdotais estará ao serviço da redescoberta do caminho da fé, em ordem ao encontro com Cristo. Quando este encontro se dá na alegria e no entusiasmo, surge a disponibilidade vocacional, pois, o que importa, nessa altura é a vivência fiel da fé e o serviço à comunidade cristã.

Convidamos as comunidades cristãs a intensificar a oração pelas vocações sacerdotais, não somente na Semana dos Seminários, mas regular e longamente, numa corrente contínua que envolva todas as faixas etárias e todos os membros ativos da Igreja. É pela oração que manifestamos a fé e a disponibilidade para aceitar a vocação e a vontade de Deus, especialmente na liturgia da Missa, participação sacramental no mistério de Cristo e na adoração eucarística, que lhe dá continuidade.

Aos seminaristas deixamos uma palavra de ânimo, para que ponham a vida nas mãos do Senhor, que olhou para eles com bondade e misericórdia.

Aos jovens que sentem o apelo no sentido do sacerdócio, encorajamos a avançar sem medo, confiados no amor que o Senhor lhes tem e abertos à urgência de pastores, que sejam irmãos na fé e servidores da fé dos irmãos.

À solicitude materna de Nossa Senhora confiamos a pastoral das vocações sacerdotais e todas as iniciativas da semana dos seminários.

Ó Maria,
vós sois feliz porque acreditastes,
primeira na fé em Cristo,
a imagem e a figura da Igreja crente.
Rogai a Deus por nós,
para que sejamos firmes na fé,
na alegria do encontro com Cristo.

Ó Maria,
vós sois a Mãe de Cristo Sacerdote,
a humilde Serva do Senhor,
a Mãe da Igreja crente.
Rogai a Deus pelos sacerdotes,
para que sejam servos da fé dos irmãos,
na alegria de crer e no entusiasmo de comunicar a fé.

Ó Maria,
vós sois a mulher do “Sim” total a Deus,
sempre disponível à vontade do Pai,
a Rainha de todas as Vocações.
Rogai a Deus pelos seminaristas,
para que reconheçam o amor de Deus,
na resposta decidida à sua vocação.
Ámen

 

 

Coimbra, 20 de outubro de 2012

Virgílio do Nascimento Antunes

Presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você