Retalhos Bem-vindo! Retalhos Willkommen! Retalhos Bienvenido! Retalhos Bienvenue! Retalhos Benvenuti! Retalhos Welcome! Retalhos 歡迎! Retalhos Καλως ηλθατε! Retalhos Добро пожаловать! Retalhos!مرحبا Retalhos

PORTUGAL: BEM VINDO SANTO PADRE!

VÍDEOS: Para visualizar e ouvir os vídeos deverá dasativar a música de fundo no painel aqui do lado esquerdo

25 dezembro 2013

Um Natal de Esperança

CHRISTUS NATUS EST PRO NOBIS
Cristo nasceu para nós! 
Amigos, como sempre, só depois das Celebrações de Natal, que como imaginais na vida de um Padre ocupam o tempo todo, sou capaz de parar para rezar na intimidade e a sós este Grande Mistério de Deus que vem ao meu, ao nosso encontro.
Na nova Fraternidade onde agora resido, junto ao presépio feito no topo do corredor, junto à minha porta aberta para que Jesus entre, de novo faço um vídeo para partilhar convosco o que me vai na alma e sobretudo na Gratidão.
Que Deus vos conceda um Santo Tempo de Natal e um ano 2014 abençoado.
(Este vídeo pode ser visto em HD até 1080pp e em 3D. Se o vosso computador o permite, podeis escolher visualizar com esta qualidade na rodinha que está por baixo do vídeo na parte direita)

20 dezembro 2013

Advento: Tempo da esperança


(Mt.8,5-11) – Muitos virão

O Advento celebra a vinda do Senhor.

Com a Igreja que espera, toda a Humanidade vive em Advento, em caminhada de Esperança e libertação…
Mas Aquele que esperamos já veio, e a Sua presença actua em nós agora pela expectativa e busca de cada instante. Não sou eu que busco a Cristo, mas é Ele que me busca a mim. Não O buscaríamos se não o tivéssemos já encontrado. O mais difícil não está em eu encontrar Deus, mas em deixar-me encontrar por ELE
Nesta caminhada de Advento vamos reproduzir e completar em nós o que falta ao Cristo total.
A meta é Cristo… Todos os caminhos dos homens começam e terminam n´Ele.

Advento é tempo de Esperança.
É Deus que vem salvar. Chamam pelo Messias, o Ungido do Senhor, todas as dores e cativeiros do homem. Convergem para ELE todos os anseios e buscas de Felicidade, todos os erros e desenganos. Deus escondeu no homem tais exigências, que só no Verbo encarnado podiam encontrar resposta. Muitos O buscam, chamam por ELE mesmo sem o saberem…
Vejamos o centurião do Evangelho! Vem ao encontro de Jesus animado duma grande Fé. Viu o seu servo curado porque acreditou… Como ela, também nós caminhamos na Fé, envoltos na nuvem de promessas e esperanças, em Advento continuo até ao fim. É Deus que nos busca e entra em casa a curar paralisias, que se atravessam nos caminhos da Fé e do Amor. A Terra Prometida é o Prometido do Pai, que nos vai nascer em Belém…
«Senhor eu não sou digna»!...

Com o Advento, tem inicio o novo Ano Litúrgico.
Estamos sempre a recomeçar. Graças a Deus que nos dá sempre mais uma oportunidade! A vida é um permanente reinício, e é isso que a torna interessante e atractiva. Avança-se nos anos, e adensa-se o mistério da existência. Estamos sempre em Advento, pois cada fim traz consigo, doado por Deus, um recomeço e um convite a um aprofundamento e uma intensificação da nossa vida.
Como recomeçar? Começar com quê, de que modo? Voltando a querer ser criança?
Assim começou Deus, na Incarnação. No fundo de nós mesmos, está a criança que confia, acredita, espera e Ama… Vamos despertar e dar vida nova a esse «menino bom» que temos no fundo do coração! Como os pequeninos, ergamos os olhos para o alto, prontos a escolher o que nos é dado, de cima!
«Deixai vir a Mim os pequeninos!» (Lc.18,16)
A nós o Evangelho convida-nos a «cobrar ânimos e levantar a cabeça» (Lc.21,28).
Com os olhos no alto, libertamo-nos dos apegos ao passado e perdemos o medo do futuro. Advento: tempo de acarinhar a criança que temos dentro de nós, vivendo no «hoje», concentrados nas tarefas que nos estão confiadas, despreocupados do passado e do porvir, irradiando a tranquilidade que possuímos no coração…

Vivemos para o futuro, que dá sentido e intensidade ao presente. «Vem Senhor Jesus!», proclamamos em todas as Eucaristias, após a Consagração. ELE vem pela Comunhão, pela Palavra, pelo sorriso, pelo olhar, pela escuta, pela ternura, pelo acolhimento, pela união fraterna. De novo há-de vir como Juiz Amigo, a fim de nos premiar pelo que tivermos feito por ELE nos nossos irmãos…

Reflictamos pessoalmente:
1. Jesus continua hoje a querer encarnar no mundo. Entrar na história dos homens e na minha.
Como me preparo para O receber?
Como preparo o muno à minha volta para O receber?

2. O Advento é tempo de “afinar” a nossa capacidade de reconhecer a Sua presença no dia a dia. Nas situações, pessoas, leituras, oração, Eucaristia…
Como me abro a essas vindas?

3. Os Magos, João Baptista, Maria, José…quatro figuras do Advento, diferentes atitudes, diferentes formas de abertura ao encontro e de preparação da vinda do Senhor.
Com qual me identifico mais?
Que atitudes me parecem mais importantes actualizar na minha vida, tornar presentes no mundo em que vivo?
Vivamos o Advento…
Lena

17 dezembro 2013

Papa Francisco 77 anos

HOJE O PAPA FRANCISCO CELEBRA 77 ANOS DE VIDA
No dia do seu 77º aniversário o Papa Francisco celebrou a Missa na Casa de Santa Marta com os funcionários da residência. O Pontífice quis viver a celebração num clima particularmente familiar.
O Evangelho de hoje com a genealogia de Jesus deu ocasião ao Papa para recordar afetuosamente durante a homilia alguns nomes dos funcionários presentes. Concelebrou a Eucaristia o Cardeal Sodano, decano do Colégio Cardinalício. Após a celebração o Secretário de Estado D. Pietro Parolin saudou o Papa em nome dos colaboradores da Secretaria de Estado, tendo-se unido a estes votos de felicidades o elemosineiro vaticano D. Konrad Krajewski que apresentou ao Papa quatro pessoas sem-abrigo que também cumprimentaram o Santo Padre. Todos participaram no pequeno-almoço que se seguiu no Refeitório da Casa de Santa Marta.
Na sua homilia o Papa Francisco revelou que Deus quis fazer caminho connosco, quis fazer caminho com os pecadores centrou a sua atenção no Evangelho e na genealogia de Jesus, uma lista cheia de nomes...“Uma vez ouvi alguém que dizia: ‘Mas esta passagem do Evangelho parece a lista telefónica!’ E não, é outra coisa: esta passagem do Evangelho é pura história é um argumento importante. É pura história, porque Deus, como dizia São Leão Papa, Deus enviou o seu Filho. E Jesus é consubstancial ao Pai, Deus, mas também consubstancial à Mãe, uma mulher. E esta é aquela consubstancialidade da Mãe. Deus fez-se história. Deus quis fazer-se história. Está connosco. Fez o caminho connosco.”
“Os pecadores de alto nível, que fizeram grandes pecados. E Deus fez história com eles. Pecadores, que não responderam a tudo aquilo que Deus pensava para eles. Pensemos em Salomão, tão grande, tão inteligente e acabou pobrezinho, ali, que não sabia como se chamava! Mas Deus estava com ele. E isto é belo! Deus é consubstancial a nós. Faz história connosco. Mais: quando Deus quer dizer quem é, diz ‘Eu sou o Deus de Abraão, de Isaac, de Jacob.’ Mas qual é o apelido de Deus? Somos nós, cada um de nós. O apelido de Deus é cada um de nós.”
Deus fez-se escrever a história por nós – disse o Papa Francisco - porque Deus é humildade, é paciente é...amor. Um Deus que nos dá tanto amor e ternura: “A sua alegria, foi partilhar a sua vida connosco. O Livro da Sabedoria diz que a alegria do Senhor está entre os filhos do homem, connosco. Aproximando-se o Natal, podemos pensar: se Ele fez a sua história connosco, se Ele ficou com o nosso apelido, se Ele deixou que nós escrevêssemos a sua história, pelo menos deixemos que Ele escreva a nossa história, E aquela é a santidade: ‘Deixar que o Senhor nos escreva a nossa história’. E este é um desejo de Natal para todos nós. Que o Senhor te escreva a história e que tu deixes que Ele a escreva, Assim seja!

in, http://arqrio.org/noticias/detalhes/1492/parabens-papa-francisco

15 dezembro 2013

Que fazer? ALEGRAI-VOS!!!

Celebramos hoje o terceiro Domingo do Advento, chamado também Domingo “Gaudete”, porque a liturgia nos convida à alegria.
Hoje a liturgia permite o uso de Paramentos rosa ou de cor violeta esbatido como que a aliviar o roxo da penitência e para mostrar que esta penitência não é incompatível com
a alegria de sentir próximo o “Verbo de Deus”.
Neste sentido podemos escutar João Paulo II: «Um insistente convite à alegria caracteriza a liturgia deste terceiro domingo de Advento, chamado «Gaudete», porque a palavra «Gaudete» é, precisamente, a primeira da antífona de entrada. «Alegrai-vos», regozijai-vos! Ao lado da vigilância, da oração e da caridade, o Advento convida-nos ao júbilo e à alegria, porque já está próximo o encontro com o Salvador. O profeta… preanuncia os prodígios que o Senhor realizará em favor do seu povo, libertando-o da escravidão e reconduzindo-os à pátria. Com a sua vinda, realizar-se-á como que um novo e mais importante êxodo, que fará reviver em pleno o júbilo da comunhão com Deus. Para todos os que estão desencorajados e desconfiados, ressoa a «boa notícia» da salvação: os resgatados de Javé sentirão uma alegria sem fim e a tristeza e o pranto fugirão».
Vejamos então que podemos reflectir a partir das leituras.
Comecemos com Sofonias 3,14-18a
Este texto que podemos ler (Cf. Bíblia on-line na coluna da direita), situa-nos no séc. VII a.C. A cidade de Jerusalém tinha sido invadida e o Templo de Deus profanado, levando a que se praticassem aí cultos a deuses pagão e a gerar a infidelidade para com a aliança estabelecida com Deus.
É aqui que surge o Profeta Sofonias a atacar a idolatria do culto, as injustiças, o materialismo, a despreocupação religiosa e os abusos da autoridade.O Profeta anuncia um castigo para com os profanadores e infiéis mas ao mesmo tempo faz um enorme apelo à conversão, a que o povo se volte de novo para o Senhor seu Deus e viva na fidelidade à Aliança.
É aqui que surge o convite a que este povo seja um POVO NOVO, onde reina a alegria, a exultação, o júbilo porque “o Senhor revogou a sentença… e está no meio de ti…”
Por isso o convite a que o povo clame jubilosamente e não tema.
Mais ainda, o profeta anuncia que o próprio Deus, por causa do Seu Povo “enche-Se de júbilo, renova-te com o seu amor, exulta de alegria por tua causa, como nos dias de festa”.

O mesmo tema encontramos na carta de Paulo aos Filipenses ( 4,4-7)“Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos… O Senhor está próximo… em todas as circunstâncias, apresentai os vossos pedidos diante de Deus,

Paulo, preso por causa do Evangelho, recebe dos cristãos de Filipos ajuda fraterna e decide enviar-lhes esta carta manifestando todo o seu afecto e a esperança em Cristo Jesus.
Mesmo em sofrimento, Paulo não se cansa de exortar os irmãos à alegria, em todas as circunstâncias, e a rezarem de diversos modos porque só em Cristo encontrarão a alegria plena.
A salvação prometida realiza-se nesta certeza de que a presença salvífica de Cristo se concretiza nas acções da comunidade orante e que estas se manifestam também de forma muito especial no testemunho alegre de quem espera a ressurreição prometida em Jesus Cristo.

Em Lucas 3,10-18 encontramos de novo João Baptista que nos desafia claramente a mudar de vida para podermos aceitar um novo Baptismo.


A grande questão que é colocada a cada um de nós, neste Evangelho de Lucas, é “QUE DEVEMOS FAZER?”Três situações se apresentam e a cada uma a resposta concreta.Este é o quadro que nos é apresentado nos vers. 10-14.
Perguntar “o que devemos fazer” implica que nos abrimos à proposta salvadora que nos vem de Deus. Querer saber o que fazer é estar predisposto a iniciar um novo caminho, um novo desafio, tenha ele os obstáculos que tiver. A resposta imediata é a do convite à conversão, à mudança de vida, à prática do bem.
Ao povo em geral, João Baptista recomenda a sensibilidade às necessidades de quem nada tem e a partilha dos bens; aos publicanos, pede que não explorem, que não se deixem convencer por esquemas de enriquecimento ilícito, que não despojem ilegalmente os mais pobres; aos soldados, pede que não usem de violência, que não abusem do seu poder contra fracos e indefesos…

Mas para onde conduz este novo caminho proposto por João? Porque fazer tal caminho?A resposta a esta questão vem logo a seguir nos vers. 15-18.João está a exortar à conversão e ao Baptismo. Ele baptiza nas águas do Jordão contudo sabe e anuncia que este não é o Baptismo definitivo. João aponta para a chegada do Messias, Aquele a quem ele nem sequer é digno de desatar a correia das sandálias – saberia João que tinha a missão de o Baptizar? – Aquele que virá baptizar pelo Espírito Santo e no fogo (do amor de Deus que nos ama e quer salvar).
O Baptismo de Jesus Cristo é para aqueles que querem ser este Povo renovado, o Homem novo tantas vezes proclamado em S. Paulo, Homem aberto ao novo da história, à nova relação íntima com o Deus Amor. Por isso o Baptismo no Espírito, Baptismo de confirmação de fé em Deus, o único Deus presente em Jesus Cristo que se faz Homem como nós.
Este Baptismo é aquele que também nos purifica de todo o mal, de todo o pecado, que nos confere uma vida nova de libertação de nós mesmos para sermos só de Deus. Daí se entende esta referência ao fogo que na Sagrada Escritura tem este sentido de purificar, apagar todo o mal em nós.
Neste Domingo “Gaudete” podemos também nós fazer esta pergunta: “que devemos fazer?”…
Escutemos o que Deus nos pede, a cada um em particular, na circunstância da nossa vida que vivemos.
Mas não esqueçamos que o maior desafio que nos é lançado é o de nos alegrarmos e exultar, em todas as circunstâncias, porque o Senhor está próximo.
“Alegrai-vos sempre no Senhor!”

11 dezembro 2013

Papa Francisco é Homem do ano

Nova York, 11 dez (EFE).- O Papa foi eleito nesta quarta-feira a Pessoa do Ano pela revista americana 'Time', que destacou o início da modernização da Igreja desde que Francisco assumiu seu cargo.
Papa Francisco, HOMEM DO ANO
A revista o classificou como 'o papa do povo' e enalteceu sua espontaneidade com os fiéis e disposição para discutir questões como o celibato, o papel das mulheres na Igreja e o homossexualismo.
'O que torna tão importante este papa é a rapidez com a qual capturou a imaginação de milhões que tinham abandonado toda esperança com a Igreja', acrescentou o artigo da 'Time'.
Segundo a revista, estas pessoas estavam desencantadas com a 'incessante' discussão na Igreja sobre questões sexuais e as lutas internas sobre autoridade, enquanto o rebanho 'segue faminto'.
'Em questão de meses, Francisco elevou a missão redentora da Igreja', disse a 'Time', para quem o pontífice colocou a instituição 'acima do trabalho de polícia doutrinal tão importante para seus dois antecessores, João Paulo II e Bento XVI'.
A revista lembrou que estes dois eram professores de teologia, enquanto Francisco trabalhou como porteiro de boate, técnico de laboratório e professor de literatura.
 
Copyright (c) Agencia EFE, S.A. 2010, todos os direitos reservados

Vatican.va

Declaração do Diretor da Sala de Imprensa perante a pergunta colocada esta manhã:
«O que pensa sobre a escolha do Papa Francisco como "Personalidade do Ano" feita pela revista estadunidense Time?
O diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, escreveu:
"O fato não me surpreende, dada a ressonância e a atenção vastíssima da eleição de Papa Francisco e do início do novo pontificado. É um sinal positivo que um dos reconhecimentos mais prestigiosos no âmbito da imprensa internacional seja atribuído a quem anuncia no mundo valores espirituais, religiosos e morais e fala eficazmente em favor da paz e de uma maior justiça
Quanto ao Papa, de seu lado, não busca fama e sucesso, porque realiza o seu serviço para o anúncio do Evangelho do amor de Deus para todos. Se isto atrai mulheres e homens e dá-lhes esperança, o Papa fica feliz. Se esta escolha de “homem do ano” significa que muitos entenderam – ao menos implicitamente – esta mensagem, disso ele certamente se alegra"». 

07 dezembro 2013

Imaculada, minha Mãe...

IMACULADA CONCEIÇÃO, Senhora e Mãe minha.Não consegui gravar Avé Maria de Schubert para Ti hoje...
Falta de voz, meios, e muito trabalho... Tentei mas não consegui. Mas Tu, sim Tu, Mãe, sabes bem o quanto Te quero e canto. Sem Ti a Vida seria vazia, sem esperança, sem Deus...
Obrigado Mãe porque fazes parte de mim e eu de TI...
Abençoa neste dia todos os Amigos que por aqui passarem, os meus familiares, Amigos e todos quantos rezam por mim.
Como Tu quero dizer: "Ecce fiat magnificat!

10 novembro 2013

Semana dos Seminários 2013

MENSAGEM DO PRESIDENTE DA CEVM
“Para que Cristo se forme em nós”


“Do mesmo modo que recebestes Cristo Jesus, o Senhor, continuai a caminhar nele: enraizados e edificados nele, firmes na fé, tal como fostes instruídos, transbordando em ação de graças” (Cl 2, 6-7).

A Semana dos Seminários constitui uma grande oportunidade para que todas as comunidades cristãs reavivem a consciência de que hão-de estar sempre abertas a acolher Cristo e a permitir que  Ele se forme nelas.

O caminho da descoberta da vocação sacerdotal passa sempre pela comunidade cristã que possibilita às crianças e aos jovens esse encontro marcante com Cristo, que chama, transforma e envia.

1. Recebestes Cristo Jesus

O Seminário, comunidade de filhos prediletos de Deus, chamados a ser discípulos, é casa de Cristo Jesus, o Senhor.

Toda a vocação cristã nasce do encontro pessoal com Jesus Cristo,  recebido como dom precioso de Deus, que transforma a mente, o coração e a vida de cada pessoa. A vocação sacerdotal é sempre o fruto da presença de Cristo no coração do jovem, que O acolhe como o Senhor, o amor maior, o único amor.

Quando o coração do jovem se deixa habitar pela pessoa de Jesus Cristo e se deixa comover de misericórdia pela humanidade, pode conhecer a vocação ao serviço e ao amor de Deus e dos homens, que é a vocação sacerdotal.

“A fé sabe que Deus Se tornou muito próximo de nós, que Cristo nos foi oferecido como grande dom que nos transforma interiormente, que habita em nós” (Lumen Fidei, 20). Comunidade cristã, onde se vive a fé da Igreja, o Seminário é casa de Cristo Jesus, habitada por Cristo, porque o coração de cada um dos seus membros, unidos na comunhão do Espírito Santo, é casa de Cristo.

2. Continuai a caminha nele

O cristão é convidado a crescer continuamente na força de Cristo que recebeu e habita nele pela força do batismo e pelo dinamismo da fé que o anima.

O cristão seminarista é, de um modo particular, um homem que assume com alegria a tarefa de se identificar progressivamente com Cristo e de crescer até à estatura de Cristo, uma vez que o sacerdócio ministerial é um modo único de configuração com Ele, ou seja, consiste em ser outro Cristo.

Neste sentido, o Seminário é um caminho de crescimento, que se sabe onde e quando começa, mas não se sabe onde acaba, pois tornar-se imagem de Cristo, que se entrega totalmente pelos homens nunca tem um fim, senão na glória da plenitude do Amor para a qual se orienta.

“Na fé, o «eu» do crente dilata-se para ser habitado por um Outro, para viver num Outro, e assim a sua vida amplia-se no Amor” (Lumen Fidei 21).

Eis a vocação do cristão, do seminarista e do padre: ser habitado por Cristo, viver em Cristo, ampliar a sua vida no Amor, que é Cristo.

O seminarista recebe, portanto, a vocação de permitir que Cristo se forme dentro de si mesmo, para se tornar Seu rosto visível diante da comunidade à qual é enviado como servo.

3. Transbordando em ação de graças

A gratidão que nasce da fé tem dois endereços: dirige-se Deus, que nos dá Cristo, seu Filho e nosso Salvador; transforma-se em serviço à Igreja e aos homens, que Ele ama como Pai, rico de misericórdia.

À medida que caminha em Cristo e lhe permite que se forme e cresça dentro de si, “o cristão pode ter os olhos de Jesus, os seus sentimentos, a sua predisposição filial” (Lumen fidei, 21). Esta é a meta do crescimento do cristão: ser outro Cristo no olhar para o mundo com misericórdia, no sentir as alegrias e tristezas dos outros com o amor de Deus e no assumir-se como filho na relação fraterna com os irmãos.

O seminarista transborda em ação de graças a Deus por lhe dar Cristo, a razão de ser da sua vida, o seu tesouro escondido, o seu amor. A sua ação de graças converte-se em disponibilidade total para servir os irmãos, como Cristo, até à doação total de si mesmo.

 

Coimbra, 13 de outubro de 2013

Virgílio do Nascimento Antunes

Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

01 novembro 2013

Dia de TODOS OS SANTOS

Celebramos hoje, uma vez mais, a Grande Solenidade de TODOS OS SANTOS, aqueles que já nos precederam na fé gozam a plenitude da Eternidade mas também todos quantos caminham connosco na fé e na busca do bem.
Celebrar todos os Santos é celebrar a Vida, a Fé, a Misericórdia, a Graça de Deus em nós. É unir num único louvor a Igreja Celeste e a Igreja Peregrina na terra.

Meditemos com e Evangelho deste dia: O SERMÃO DA MONTANHA.
Que todos os Santos e Santas de Deus intercedam por nós…

“O dia de todos os Santos é uma Solenidade Cristã instituida em honra de todos os Santos, conhecidos e desconhecidos, segundo o Papa Urbano IV. Nos paises de tradição Católica, celebra-se no dia 1 de Novembro.
A Igreja primitiva tinha o costume de celebrar o aniversário da morte de um mártir no lugar do martírio. A Igreja, sentindo que cada mártir devia ser venerado assinalou um dia comum para todos.
O primeiro vestígio desta Celebração remonta-se a Antioquia no Domingo antes da Festa do Pentecostes.
Menciona-se também um dia em comum num sermão de Santo Efrén, o Círio, no ano 373.
No início somente os Mártires e S. João Baptista eram honrados num dia especial. Outros santos foram sendo acrescentados (a estas Celebrações) gradualmente.
Gregório III consagrou uma Capela na Basílica de S. Pedro dedicada a todos os Santos e decretou o seu aniversário para o dia 1 de Novembro.
Na Basílica dos Apóstolos, que já existia em Roma, a sua dedicação celebrava-se anualmente no dia 1 de Maio.
Gregório IV estendeu a Celebração do dia 1 de Novembro a toda a Igreja.
Esta Celebração acabou por coincidir com a celebração pagã de “Samhain” no dia 31 de Outubro, festa que agora tem o nome de Halloween, que provém da frase “véspera de todos os Santos” entre os Anglo-Saxões, no final do ano Celta.”

15 outubro 2013

Virgem Peregrina em Carcavelos

Hoje Maria visitou-nos...
De 13  20 de outubro a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima visita as Paróquias da Vigararia  de Cascais
A Imagem da Virgem Peregrina no Colégio Marista de Carcavelos
No Colégio Marista de Carcavelos, onde os Irmãos Maristas e toda a Comunidade Educativa me têm acolhido de braços abertos, como professor e capelão, tivemos esta manhã um BOM DIA ESPECIAL.
 
Habitualmente no início da primeira aula da manhã, um aluno, lê um pequeno texto de reflecção que depois é complementado pelo professor dessa hora, texto que também surge todos os dias no site do Colégio em http://marista-carcavelos.org/portal/
 
Hoje foi diferente porque, em caso tão excepcional, foi-nos permitido iniciar o dia com a receção da Virgem Peregrina e, durante uma hora rezámos à BOA MÃE, assim lhe chamava S. Marcelino Chanpagnat (Fundador dos Irmãos Maristas), cantámos, e nos consagrámos a Maria e connosco todos os que fazem parte da nossa Vida. Eramos cerca de 1700 pessoas ali, diante da Mãe, entre crianças, adolescentes e jovens, pais professores, funcionários, familiares e amigos, direção, todos unidos no mesmo louvor a Maria e por Ela a Jesus.
 
Fica o texto da nossa Consagração:
 
Maria nossa Boa Mãe,
A Ti consagramos, nesta manhã,
Toda a nossa comunidade educativa.
Diante da Tua imagem, Senhora do Rosário de Fátima,
Queremos confiar-nos ao Teu amor maternal.
Queremos pedir-te pelos nosso pais,
Pelos nosso educadores e professores,
Pelos muitos funcionário do nosso Colégio,
Pelos avós e todos os nossos familiares,
Por todos quantos nos ensinam a sabedoria
E ajudam na nossa educação para sermos homens e mulheres bem formados.
Maria, nossa Boa Mãe,
Olhamos para Ti com amor de filhos.
Consagramos-te a nossa vida e o nosso futuro.
Faz, ó Mãe, que procuremos sempre os caminhos da Fé
Como caminho de encontro com Deus e com os irmãos.
Ámen!


Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, a primeira Imagem da Virgem Peregrina de Fátima foi oferecida pelo Bispo de Leiria e coroada solenemente pelo Arcebispo de Évora, a 13 de maio de 1947. A partir dessa data, a imagem percorreu, por diversas vezes, o mundo inteiro, levando consigo uma mensagem de paz e amor. A fim de dar resposta aos imensos pedidos, foram, entretanto, feitas várias réplicas da primeira Imagem Peregrina.

Depois de mais de meio século de peregrinação, em que a Imagem visitou 64 países dos vários continentes, alguns deles por diversas vezes, a Reitoria do Santuário de Fátima entendeu que ela não deveria sair mais habitualmente, mas só por alguma circunstância extraordinária.
 

13 outubro 2013

Fátima no Vaticano e no mundo

Vaticano: Imagem da Capelinha das Aparições na Praça de São Pedro

Senhora de Fátima passou pela residência de Bento XVI antes de ser recebida pelo Papa Francisco

Cidade do Vaticano, 12 out 2013 (Ecclesia) – A imagem original de Nossa Senhora de Fátima passou em procissão pela Praça de São Pedro,  no meio de dezenas de milhares de pessoas reunidas para a Jornada Mariana do Ano da Fé, muitas delas com lenços brancos.
Ao chegar ao Vaticano, a imagem foi à residência de Bento XVI, Papa emérito, antes de ser recebida pelo seu sucessor, Francisco, na Casa de Santa Marta.
(partilho os vídeos da chegada ao vaticano e da vigília de oração com os santuários marianos de todo o mundo e a seguir aos vídeos o resto do texto )
A inédita deslocação da imagem de Nossa Senhora de Fátima, que pela primeira vez vai estar fora da Cova da Iria numa peregrinação internacional aniversária (entre maio e outubro), foi um pedido expresso de Bento XVI, repetido por Francisco.
A Santa Sé estima que mais de 150 mil pessoas possam participar na Jornada Mariana, estando inscritas representações de associações e santuários de 48 países.
A imagem venerada na Capelinha das Aparições percorreu a Praça de São Pedro e passou pelo local onde João Paulo II foi atingido a tiro a 13 de maio de 1981.
O Papa Francisco acolheu a imagem diante da Basílica de São Pedro para um momento de oração, que começou ao som do ‘Avé de Fátima’.
Após o acolhimento, na Praça de São Pedro, teve lugar uma “catequese mariana”, segundo o programa divulgado pela Santa Sé.
A partir das 19h00 locais (menos uma em Lisboa), a imagem de Nossa Senhora de Fátima vai estar no Santuário do Divino Amor, após um trajeto em helicóptero, para a oração ‘Com Maria para além da noite’, evento organizado pelo Vicariato de Roma e patrocinado pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização.
A iniciativa inclui a recitação da oração do Rosário em união com alguns santuários marianos do mundo: Nazaré (Israel), Lourdes (França), Czestochowa (Polónia), Banneaux (Bélgica), Aparecida (Brasil), Akita (Japão), Nairobi (Quénia), Washington (EUA), Vailankanny (Índia) e Luján (Argentina).
Segue-se uma vigília a partir das 22h00 que se vai estender por toda a noite. O Santuário do Divino Amor, cerca de 20 quilómetros a sul do Vaticano, ganhou expressão como polo de peregrinação no século XVIII e a imagem de Nossa Senhora ali venerada recebeu o título de “Salvadora de Roma" em 1944, por decisão de Pio XII, durante a II Guerra Mundial.

No dia 13 de outubro, a imagem da Senhora de Fátima vai chegar à Praça de São Pedro pelas 08h00 de Roma, seguindo-se a oração do Rosário (10h00) e a missa presidida pelo Papa Francisco (10h30).
A jornada inclui um “ato de entrega” ao Imaculado Coração de Maria, na parte final da missa.
Francisco vai repetir um gesto realizado por João Paulo II (1920-2005), diante da mesma imagem, a 25 de março de 1984, na Praça de São Pedro, Vaticano.
A imagem original apenas deixa a Capelinha das Aparições em situações consideradas “muito especiais” e esta será a 12ª ocasião em que tal acontece.
OC

08 outubro 2013

Papa em Assis: Vídeo

Paz e bem!
 
Celebrámos em todo o mundo o dia de São Francisco de Assis que teve o seu ponto alto com a peregrinação do Papa Francisco à cidade que viu nascer Francisco e Clara de Assis.
 
Passando pelos textos, vídeos e fotos que nos relatam e mostram a força desta peregrinação e os gestos do Papa e dos filhos de S. Francisco para com o Vigário de Cristo na terra, é impossível mostrar aqui a riqueza do testemunho, das palavras, dos gestos e atitudes.
Como me comovi ao ver o Papa entrar na Porciúncula, e o seu rosto quase "transfigurado" aos sair da capela que guarda ali também na Prociúncula o lugar onde Francisco acolheu a Irmã morte. E logo ali põe ao peito uma Cruz em forma de Tau que lhe ofereceram os Frades da Porciúncula.
Muito a dizer mas... deixo o vídeo do site da nossa Ordem e convido-vos a visitar a página do vaticano na secção "vídeos".  
 

04 outubro 2013

Francisco em Assis: Homilia

Papa à sua chegada ao Convento de S. Damião
HOMILIA DO PAPA FRANCISCO
Praça São Francisco de Assis
Sexta-feira, 4 de Outubro de 2013
       

«Bendigo-Te, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e aos entendidos e as revelaste aos pequeninos» (Mt 11, 25).
A todos, paz e bem! Com esta saudação franciscana, agradeço-vos por terdes vindo a esta Praça, cheia de história e fé. Para rezarmos juntos.
Como tantos outros peregrinos, também eu vim hoje, para bendizer o Pai por tudo o que quis revelar a um destes «pequeninos» de que nos fala o Evangelho: Francisco, filho de um comerciante rico de Assis. O encontro com Jesus levou-o a despojar-se de uma vida cómoda e despreocupada, para desposar a «Senhora Pobreza» e viver como verdadeiro filho do Pai que está nos céus. Esta escolha, feita por São Francisco, constituía uma maneira radical de imitar a Cristo, de se revestir d'Aquele que, sendo rico, Se fez pobre para nos enriquecer por meio da sua pobreza (cf. 2 Cor 8, 9). Em toda a vida de Francisco, o amor pelos pobres e a imitação de Cristo pobre são dois elementos indivisivelmente unidos, as duas faces de uma mesma medalha.
De que nos dá hoje testemunho São Francisco? Que nos diz ele, não com as palavras – isso é fácil –, mas com a vida?
1. A primeira coisa que nos diz, a realidade fundamental de que nos dá testemunho é esta: ser cristão é uma relação vital com a Pessoa de Jesus, é revestir-se d'Ele, é assimilação a Ele.
De onde começa o caminho de Francisco para Cristo? Começa do olhar de Jesus na cruz. Deixar-se olhar por Ele no momento em que dá a vida por nós e nos atrai para Ele. Francisco fez esta experiência, de um modo particular, na pequena igreja de São Damião, rezando diante do crucifixo, que poderei também eu venerar hoje. Naquele crucifixo, Jesus não se apresenta morto, mas vivo! O sangue escorre das feridas das mãos, dos pés e do peito, mas aquele sangue exprime vida. Jesus não tem os olhos fechados, mas abertos, bem abertos: um olhar que fala ao coração. E o Crucifixo não nos fala de derrota, de fracasso; paradoxalmente fala-nos de uma morte que é vida, que gera vida, porque nos fala de amor, porque é o Amor de Deus encarnado, e o Amor não morre, antes derrota o mal e a morte. Quem se deixa olhar por Jesus crucificado fica recriado, torna-se uma «nova criatura». E daqui tudo começa: é a experiência da Graça que transforma, de sermos amados sem mérito algum, até sendo pecadores. Por isso, Francisco pode dizer como São Paulo: «Quanto a mim, de nada me quero gloriar, a não ser na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo» (Gal 6, 14).
Voltamo-nos para ti, Francisco, e te pedimos: ensina-nos a permanecer diante do Crucifixo, a deixar-nos olhar por Ele, a deixar-nos perdoar, recriar pelo seu amor.
2. No Evangelho, ouvimos estas palavras: «Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu hei-de aliviar-vos. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração» (Mt 11, 28-29).
Esta é a segunda coisa de que Francisco nos dá testemunho: quem segue a Cristo, recebe a verdadeira paz, a paz que só Ele, e não o mundo, nos pode dar. Na ideia de muitos, São Francisco aparece associado com a paz; e está certo, mas poucos vão em profundidade. Qual é a paz que Francisco acolheu e viveu, e nos transmite? A paz de Cristo, que passou através do maior amor, o da Cruz. É a paz que Jesus Ressuscitado deu aos discípulos, quando apareceu no meio deles (cf. Jo 20, 19.20).
A paz franciscana não é um sentimento piegas. Por favor, este São Francisco não existe! E também não é uma espécie de harmonia panteísta com as energias do cosmos... Também isto não é franciscano! Também isto não é franciscano, mas uma ideia que alguns se formaram. A paz de São Francisco é a de Cristo, e encontra-a quem «toma sobre si» o seu «jugo», isto é, o seu mandamento: Amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei (cf. Jo 13, 34; 15, 12). E este jugo não se pode levar com arrogância, presunção, orgulho, mas apenas se pode levar com mansidão e humildade de coração.
Voltamo-nos para ti, Francisco, e te pedimos: ensina-nos a ser «instrumentos da paz», da paz que tem a sua fonte em Deus, a paz que nos trouxe o Senhor Jesus.
3. Francisco começa assim o Cântico das Criaturas: «Altíssimo, omnipotente, bom Senhor, (...) louvado sejas (...) com todas as tuas criaturas» (FF, 1820). O amor por toda a criação, pela sua harmonia ! O Santo de Assis dá testemunho de respeito por tudo o que Deus criou e como Ele o criou, sem fazer experiências sobre a criação destruindo-a; mas ajudá-la a crescer, a ser mais bela e semelhante àquilo que Deus criou. E sobretudo São Francisco dá testemunho de respeito por tudo, dá testemunho de que o homem é chamado a salvaguardar o homem, de modo que o homem esteja no centro da criação, no lugar onde Deus – o Criador – o quis; e não instrumento dos ídolos que nós criamos! A harmonia e a paz! Francisco foi homem de harmonia e de paz. Daqui, desta Cidade da Paz, repito com a força e a mansidão do amor: respeitemos a criação, não sejamos instrumentos de destruição! Respeitemos todo o ser humano: cessem os conflitos armados que ensanguentam a terra, calem-se as armas e que, por toda a parte, o ódio dê lugar ao amor, a ofensa ao perdão e a discórdia à união. Ouçamos o grito dos que choram, sofrem e morrem por causa da violência, do terrorismo ou da guerra na Terra Santa, tão amada por São Francisco, na Síria, em todo o Médio Oriente, no mundo inteiro.
Voltamo-nos para ti, Francisco, e te pedimos: alcançai-nos de Deus o dom de haver, neste nosso mundo, harmonia, paz e respeito pela criação!
Não posso, enfim, esquecer que hoje a Itália celebra São Francisco como seu Padroeiro. E formulo os melhores votos para todos os italianos, na pessoa do Chefe do Governo, aqui presente. Disso mesmo é expressão também o gesto tradicional da oferta do azeite para a lâmpada votiva, que este ano compete precisamente à Região da Úmbria. Rezemos pela Nação Italiana, para que cada um trabalhe sempre pelo bem comum, olhando mais para o que une do que para o que divide.
Faço minha a oração de São Francisco por Assis, pela Itália, pelo mundo: «Peço-Vos, pois, ó Senhor Jesus Cristo, pai das misericórdias, que Vos digneis não olhar à nossa ingratidão, mas recordai-Vos da superabundante compaixão que sempre mostrastes , para que seja sempre o lugar e a morada de quantos verdadeiramente Vos conhecem e glorificam o vosso bendito e gloriosíssimo nome pelos séculos dos séculos. Amen» (Espelho de perfeição, 124: FF, 1824).

02 outubro 2013

Papa Francisco peregrino de Assis

Visita do Papa Francisco a Assis 
Sta Maria dos Anjos - PORCIÚNCULA
 

Assis (RV) – A pé como um simples peregrino na cidade do Pobrezinho. Assim os setores do Vaticano informaram que o Papa Francisco tem a intenção de prestar homenagem à cidade de Assis, na região da Úmbria, centro da Itália, na visita que realizará no próximo dia 04 de outubro. Os preparativos já estão bem adiantados. São esperadas 30 mil pessoas só de Assis e mais de 300 mil da Úmbria, Itália e do estrangeiro. A Região informou que o Santo Padre doará o óleo para a lâmpada votiva.

O itinerário do Papa, o definitivo, já se encontra no site do vaticano.
As autoridades vaticanas e forças policiais italianas depois de realizarem uma primeira visita detalhada aos lugares que o Papa visitará decidiram que por motivos logísticos o Santo Padre vai de helicóptero.

Esta será a primeira vez que Papa Francisco visita Assis. Além da Basílica de São Francisco, gostaria de visitar a Porciúncula (a terceira igreja restaurada por São Francisco e lugar onde o Pobrezinho de Assis faleceu), Santa Clara e o Ermo dos Carceri.

Vaticano: Programa da visita do Papa

Cidade do Vaticano,  (Ecclesia) – O serviço informativo da Santa Sé revelou o programa da visita pastoral do Papa Francisco à cidade de Assis, marcada para dia 4 de outubro.
Crucifixo de São Damião
De acordo com o site News.va, “o Papa argentino vai partir do Vaticano de helicóptero às 7h00 (menos uma em Lisboa), e aterrar cerca de 45 minutos depois no campo desportivo do Instituto Seráfico de Assis” para um primeiro encontro com “crianças tocadas pela doença e portadoras de deficiência”.
Pelas 8h45 Francisco vai deslocar-se até à Igreja de S. Damião para rezar e dali vai prosseguir rumo à residência do arcebispo de Assis, D. Domenico Sorrentino, para estar com um grupo de crianças desfavorecidas que estão a ser apoiadas pela Cáritas.
Depois de privar com os mais novos, o Papa vai seguir de carro até à Basílica de S. Francisco de Assis, igreja-mãe da Ordem Franciscana e património da humanidade, onde irá ser recebido pelos frades e rezar junto da cripta onde S. Francisco está sepultado.
Às 11h00 vai celebrar missa na Praça de S. Francisco, cerimónia que será seguida de uma visita ao centro de acolhimento da Cáritas, junto à estação ferroviária de Santa Maria dos Anjos.
Naquela estrutura, o Papa argentino “vai almoçar com os pobres do centro da cidade”.
Depois do almoço, Jorge Mario Bergoglio vai realizar uma visita ao Ermo dos Carceri, para “rezar na cela de S. Francisco” e às 15h15 terá um encontro com membros do clero, da vida consagrada e do conselho pastoral da arquidiocese, na Catedral de S. Rufino.
A peregrinação do Papa a Assis, no centro de Itália, vai acontecer no dia da festa litúrgica de S. Francisco de Assis (c. 1181-1226), que nasceu naquela cidade e que depois fundou ali a Ordem dos Frades Menores ou Franciscanos.
O programa da viagem do Papa argentino vai incluir também uma passagem pela Basílica de Santa Clara, fundadora da ordem feminina dos franciscanos, e pela Igreja de Santa Maria dos Anjos.
Pelas 17h45 o Papa vai encontrar-se com jovens no largo em frente à Basílica e 45 minutos mais tarde estará em Rivotorto para um momento privado de oração na casa de acolhimento de S. Francisco.
A visita pastoral de Jorge Mario Bergoglio vai terminar com uma saudação às autoridades oficiais de Assis, sendo que a sua chegada ao Vaticano está prevista para as 20h00.
 
Assista em direto a tudo o que vai acontecendo em

23 setembro 2013

Deus escreve...

Caríssimos Amigos, paz e bem!

Nunca como nos últimos tempos este espaço tem sido, da minha parte, tão pouco cuidado, ou mesmo regado, tal como se de uma planta se tratasse. Muitos fatores que só a oração permitem viver na serenidade. Muitas vezes pergunto a mim mesmo se valerá a pena manter o "Retalhos" na medida em que o tempo cronológico é pouco e muitas vezes o tempo espiritual para fazer e escrever algo que verdadeiramente valha a pena partilhar aqui. Ontem, procurando na internet algo que pudesse ser momento orante e reflexão interior, encontrei esta imagem. Aqui a partilho convosco...

17 setembro 2013

Estigmas do Alverne

Hoje celebramos o dia em que Cristo, na Sua misericórdia, imprimiu no corpo de Francisco as Suas Santas Chagas.
Dois anos antes da sua morte, em 1224, no Monte Alveme, Francisco recebe os estigmas da paixão do Senhor, coroação de toda uma vida.
(Veja o vídeo e reze a Oração abaixo de João Paulo II)
"E agora, anuncio-vos uma grande alegria e um milagre extraordinário. Não se ouviu no mundo falar de tal portento, excepto quanto ao Filho de Deus, que é o Cristo Senhor. Algum tempo antes de sua morte, o nosso irmão e pai (Francisco) apareceu crucificado, trazendo gravadas em seu corpo as cinco chagas, que são verdadeiramente os estigmas de Cristo. As suas mãos e os seus pés estavam trespassados, apresentando uma ferida como de prego, em ambos os lados, e havia cicatrizes da cor escura dos pregos. O seu lado parecia trespassado por uma lança e muitas vezes saíam gotas de sangue". (CFI5)

ORAÇÃO DE JOÃO PAULO II

Ó São Francisco, estigmatizado do Monte Alverne,
o mundo tem saudades de ti,
qual imagem de Jesus crucificado.

Tem necessidade do teu coração
aberto para Deus e para o homem,
dos teus pés descalços e feridos,
das tuas mãos trespassadas e implorantes.

Tem saudades da tua voz fraca,
mas forte pelo poder do Evangelho.

Ajuda, Francisco, os homens de hoje
a reconhecerem o mal do pecado
e a procurarem a sua purificação na penitência.

Ajuda-os a libertarem-se
das próprias estruturas do pecado,
que oprimem a sociedade de hoje.

Reaviva na consciência dos governantes
a urgência da Paz nas Nações e entre os Povos.

Infunde nos jovens o teu vigor de vida,
capaz de contrastar as insídias das múltiplas culturas da morte.

Aos ofendidos por toda espécie de maldade,
comunica, Francisco, a tua alegria de saber perdoar.

A todos os crucificados pelo sofrimento,
pela fome e pela guerra, reabre as portas da esperança.

Ámen. João Paulo II

24 agosto 2013

Maria e Francisco na mochila

 PAZ E BEM AMIGOS!

Peço desculpa por estar tão afastado mas as últimas semanas, apesar de ter parado para olhar o mar e o sol não têm sido fáceis mas...

Hoje quero começar por dizer uma palavra de muita gratidão a todos os que, a propósito da minha saída do Coro Litúrgico da Imaculada Conceição, consequência da minha mudança de Comunidade e projetos de serviço que se vislumbram, deixaram palavras de amizade e estímulo na mensagem anterior.

Não sois vós que tendes que agradecer mas EU, sim EU é que tenho que vos dizer a todos um enorme OBRIGADO.

Fica a promessa de que, lá mais para a frente e quando a minha vida estabilizar na nova Comunidade, farei um vídeo dedicado apenas ao CLIC porque bem o mereceis.
Diariamente continuo a pedir por todos e sempre que eu cantar louvarei o Senhor convosco no coração e na alma.

Hoje iniciei a minha mudança do Seminário da Luz para a nova Comunidade em Campo de Ourique.
Quis levar na primeira mochila (bagagem) Aqueles que são os modelos da minha Vida: Maria Mulher e Mãe e o Grande Francisco de Assis.
Não sei como me sentirei por ali, mas sei que onde quer que eu esteja sem eles nada sou.

Maria e Francisco são sempre os inquilinos mais nobres da minha casa, do meu espaço, da minha Vida.

Sem Eles, tantas vezes o tenho repetido, a minha Vida seria um nada, um vazio, um sem sentido.
Cada Domingo, interiormente, continuarei a preparar a Eucaristia com o mesmo Amor com que sempre procurei fazê-lo na certeza de que é ali, no Altar onde Cristo se torna presente pela imposição das minhas mãos de pecador, que tudo o resto ganha um novo sentido e uma nova força de continuar.

E agora é hora de olhar os livros, as músicas, os cds, a roupa, diriam os sábios velhinhos da minha aldeia, é hora de olhar os tarecos que juntamos, ver o que não faz falta e fazer voar (onde é que eu já ouvi isto?), e arrumar aos poucos tudo o que virá a fazer falta par reorganizar tudo num novo espaço, num novo serviço e sempre coma  ajuda dos Amigos.

Partir para outras paragens, outros lugares e outras formas de exercer o Ministério que Deus nos confia nem sempre é fácil mas... VAMOS LÁ... ELES ESTÃO E ABENÇOAM...

Partilharei aos poucos este peregrinar de novo com mochila às costas.

Que Deus vos abençoe...

29 julho 2013

CLIC - Despedida de Amigos

OBRIGADO AMIGOS
Caríssimos Amigos.
Fica a partilha que recebi do Coro Litúrgico
da Imaculada Conceição, com quem tive a alegria e honra de partilhar muitos momentos de Vida ao serviço da Comunidade e de Deus no louvor, na arte, no canto, mas deixo a palavra ao Coro... de mim a saudade e a GRATIDÃO... um dia escrevo-vos. Até breve!
 

"Ao finalizar hoje a sua atividade, com a formação atual, o Coro Litúrgico de Nossa Senhora da Conceição, sentiu necessidade de expressar a sua gratidão para com todos, em especial para com o seu Regente, Frei Albertino. A sua gratidão, além dos sentimentos que cada coralista continha no seu coração e na sua alma, expressou-se por três formas diferentes, ao jeito da Santíssima Trindade: a colocação de duas echarpes, masculina e Feminina, aos Pés da Mãe Imaculada; a entrega de uma pequena caixa onde depositámos os corações, os agradecimentos e a saudade de cada coralista e que foi acompanhada de três singelas rosa unidas por um cordão dourado com três nós, presença da imagem, orientação e sentir de S. Francisco; e a elaboração do seguinte texto no qual os coralistas manifestam o seu sentir, nesta hora de “Despedida de Amigos”:

“O Coro Litúrgico de Nossa Senhora da Conceição termina hoje o ano de atividades. Ao longo deste ano, tal como nos anteriores, procurou desempenhar esta tarefa com muita alegria e empenho, de modo a louvar o Senhor e agradece-Lhe por nos permitir estarmos aqui. Todos sentimos grande alegria por isso!
Hoje, porém, o Coro Litúrgico da Imaculada Conceição vive sentimentos de despedida porque o nosso regente, Frei Albertino, foi chamado a outras tarefas, facto que o impedirá de continuar a dirigir o Coro e a cantar connosco, como sempre primorosamente fez e nos habituou.
Temos consciência de que o Trabalho ao Serviço de Cristo e da Sua Igreja se pode prestar em muitas situações e lugares, mas sentimo-nos profundamente empobrecidos por não vermos acarinhado o esforço já feito nem a continuidade da direção pelo nosso Regente. Vencemos muitas dificuldades; trocámos palavras amigas e justas, quando necessário; vivemos muitos momentos em conjunto e criámos laços de amizade. Cremos que é natural sentimo-nos profundamente empobrecidos.
Sabemos, como muitas vezes nos referiu durante os ensaios, que sua vida se pauta por três pontos muito claros: manter a firmeza da sua fidelidade a Cristo na Eucaristia; o seu grande Amor a Nossa Senhora; e, como São Francisco, o seu zelo e empenho para com os Irmãos, porque eles foram escolhidos por Deus, tal como ele próprio. Este testemunho é sempre profundamente enriquecedor, motivador e reconfortante para a nossa incapacidade de viver uma Fé tão clara e convicta!

Antes que parta, pedimos-lhe, Frei, que aceite o nosso humilde propósito de continuarmos a rezar consigo e por si, para que o Senhor o Fortaleça, Proteja e Abençoe e que Maria, Nossa Mãe Imaculada, o conduza sempre a Jesus pelo caminho da fidelidade.
Rogamos também ao Senhor para que continue a ajudá-lo a cuidar a Vida e a vivê-la em fidelidade com entusiasmo, generosidade e total disponibilidade para o Serviço que o Senhor lhe pedir em cada dia, sem descuidar a simplicidade, humildade e gratidão, como ensinou e viveu S. Francisco de Assis.

Com um “Bem Haja” Frei Albertino, por tudo o que foi para o nosso coro e para o Povo de Deus que connosco participou nas Eucaristias deste Seminário, pedimos que aceite uma oferta simples que o Coro decidiu entregar-lhe, expressão da vontade de manter no coração de todos nós as bonitas recordações e os momentos de oração e alegria que vivemos e partilhámos. Obrigada Frei!”

(Mensagem em nome de todos os elementos do Coro Litúrgico da Imaculada Conceição que foi regido pelo Frei Albertino durante oito anos)

26 julho 2013

JMJ Via Sacra

É impressionante como o Papa Francisco conquista o Brasil com o coração, e chega aos jovens de todo o mundo com palavras de afeto, o afeto e a ternura de Deus.
Aqui um vídeo da chegada a Copacabana, bênção de uma estátua de S. Francisco e a belíssima Via sacra com os jovens.
Continuamos unidos...

JMJ. Francisco de Assis "presente"

Papa visita obra social de caris franciscano.
Impressionante o testemunhos dos jovens e da Família Franciscana.
Que Francisco de Assis continue a abençoar o Papa...

AVISO LEGAL – Procurarei fazer, neste blog, uma utilização cautelosa de textos, imagens, sons e outros dados, respeitando os direitos autoriais dos mesmos. Sempre que a legislação exigir, ou reclamados os referidos direitos de autor, procurarei prontamente respeitá-los, corrigindo informação ou retirando os mesmos do blog

 
© 2009 | RETALHOS 2 | Por Templates para Você